Estudantes voltam a protestar contra primeiro-ministro

Silvio Berlusconi chegou a ficar perto de perder o mandato na última semana

Os estudantes italianos voltaram a protestar nesta quarta-feira (22) contra a reforma universitária do governo de Silvio Berlusconi, depois dos confrontos violentos de 14 de dezembro entre policiais e jovens em Roma, no momento em que o Senado votava uma moção de censura.

Em Palermo, Sicília, grupos de jovens atacaram a pedradas a sede da prefeitura e enfrentaram a polícia. Ele também queimaram latas de lixo.

Em Cagliari, Sardenha, os estudantes ocuparam por alguns minutos as vias da estação ferroviária central, enquanto em Milão e Nápoles os jovens perturbaram o trânsito.

Na capital Roma, onde as autoridades temiam a repetição dos distúrbios da semana passada, os estudantes foram obrigados a desistir de uma passeata que passaria por importantes sedes institucionais da área histórica, como o Senado e a Câmara dos Deputados.



Grupos de estudantes optaram por realizar pequenas passeatas e manifestações pacíficas pelos bairros periféricos de Roma, muitos deles vestidos com roupas de Papai Noel e máscaras, com direito a distribuição de flores aos curiosos.

O Senado deve votar a nova lei nesta quarta-feira, em meio a um gigantesco dispositivo de segurança.

A reforma universitária prevê, entre outras coisas, a fusão de entidades pequenas, a entrada no conselho de administração de particulares de fora do mundo acadêmico e a redução do poder dos reitores.

O governo alega que a educação universitária é ineficiente e precisa ser aperfeiçoada.

Fonte: R7, www.r7.com