EUA condenam Coreia do Norte por racismo contra o presidente Obama

Artigo publicado pela agência oficial de notícias norte-coreana classificam o presidente norte-americano como um "macaco preto perverso", que "não tem


EUA condenam Coreia do Norte por racismo contra Obama

Presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, é vista sob o olhar de Barack Obama; ela também foi insultada pela mídia norte-coreana

Foto: Reuters

Os Estados Unidos condenaram, nesta sexta-feira, os comentários racistas dirigidos ao presidente Barack Obama, pela agência oficial de notícias norte-coreana KCNA. As informações são do Daily Mail.

No último dia 2 de maio, um artigo publicado em coreano - e sem tradução em inglês, o que foge ao costume - continha uma série de insultos ao presidente, apelidado de "macaco preto perverso".

Segundo a publicação, "Seria perfeito para Obama viver com um grupo de macacos no maior zoológico natural do mundo, na África, e lamber as migalhas de pão jogadas pelos espectadores". Além disso, o presidente norte-americano foi descrito como alguém que "não tem sequer as aparências básicas de um ser humano".

O texto havia passado despercebido até que o blogueiro Josh Stanton traduziu a publicação e divulgou, em inglês, o que se dizia em coreano. Como resposta ao artigo, o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, Caitlin Hayden, disse que os comentários da mídia norte-coreana são "feios e desrespeitosos".

Essa não é a primeira vez que a KCNA usou esse tipo de linguagem. No ano passado, a presidente sul-coreana, Park Geun-hye, foi descrita como uma "prostituta velha", escrava do seu "cafetão", Barack Obama. Na mesma publicação, declarou que a Coreia do Norte está pronta para "uma guerra nuclear de larga escala" contra seus inimigos.

Fonte: Terra