EUA expressam oposição ao movimento de boicote a Israel

EUA expressam oposição ao movimento de boicote a Israel

Participação de Scarlett Johansson em uma campanha publicitária foi mal vista

O governo dos Estados Unidos afirmou nesta sexta-feira que se opõe ao movimento de boicote contra Israel articulado na campanha internacional "Boicote, Desinvestimentos e Sanções" (BDS, sigla em inglês), e advertiu que o mesmo não ajuda nas negociações de paz entre israelenses e palestinos.

"Os boicotes dirigidos a Israel não são úteis, e nos opomos a eles", disse Marie Harf, porta-voz do Departamento de Estado, em entrevista coletiva. "Acreditamos que estes assuntos têm que ser resolvidos diretamente na mesa de negociações, e que estas ações não ajudam", afirmou a porta-voz.

O movimento pró-Palestina BDS foi um dos que mais pressionaram para que a organização Oxfam rompesse sua relação com a atriz Scarlett Johansson, que finalmente abandonou nesta semana a organização por causa das críticas pela campanha de publicidade que fez para a companhia israelense SodaStream, radicada em um assentamento israelense.

O crescimento da campanha do BDS em nível internacional levou o governo de Israel a convocar uma reunião na próxima semana para traçar uma estratégia sobre o assunto, informou nesta sexta-feira o jornal israelense Ha"aretz.

O movimento pede o boicote de produtos de empresas que, de alguma forma, favoreçam a presença israelense nos territórios ocupados como, por exemplo, das marcas Motorola, Hewlett Packard, Volvo, McDonald"s e Victoria"s Secret.

Fonte: Terra, www.terra.com.br