Explosão de bomba em faculdade da Nigéria tem saldo de 8 mortos

Explosão de bomba em faculdade da Nigéria tem saldo de 8 mortos

"Até agora, 20 pessoas foram levadas para o hospital. Oito delas morreram"

A explosão de uma bomba em uma faculdade de saúde pública em Kano, a segunda maior cidade da Nigéria, deixou pelo menos oito mortos nesta segunda-feira (23), no último episódio de violência a sacudir uma área atacada frequentemente pelo grupo Boko Haram.

Restos humanos, veículos queimados e poças de sangue eram vistos no local da explosão, no campus da Escola de Higiene, localizada perto do coração da cidade do norte do país, informou um jornalista da AFP.

O ataque ainda não foi reivindicado, mas as primeiras suspeitas recaíam sobre o Boko Haram, grupo de extremistas islâmicos que já atacou várias instituições educacionais em cinco anos de rebelião.

"Até agora, 20 pessoas foram levadas para o hospital. Oito delas morreram", informou o chefe da polícia do estado de Kano, Aderele Shinaba, aos jornalistas presentes no local.

Um homem suspeito de ter colocado a bomba, que explodiu por volta das 13h00 (09h00 de Brasília), foi preso e seu carro, apreendido, de acordo com Shinaba.

A explosão ocorreu em um estacionamento próximo ao escritório do reitor da faculdade e, embora não houvesse aulas no campus devido a um recesso, novos estudantes estavam no local se matriculando.

Após o ataque, um forte esquema de segurança foi montado na área, mobilizando um grande contingente do Exército ao redor da instituição.

No passado, os ataques atribuídos ao Boko Haram eram registrados quase diariamente em Kano, mas os serviços de segurança têm tido algum êxito na contenção da violência nos últimos meses.

A maior parte do conflito se deslocou para o nordeste da Nigéria, mais remoto, em ações que incluíram o sequestro em massa de mais de 200 estudantes do sexo feminino da cidade de Chibok, em 14 de abril, em um crime que comoveu o mundo.

Kano foi atingida por um ataque suicida com carro-bomba no dia 19 de maio, em uma área de maioria cristã da cidade, matando quatro pessoas, incluindo uma jovem.

O Exército, que faz uma ofensiva contra o Boko Haram no nordeste do país há mais de um ano, havia afirmado que os insurgentes estavam em fuga e não eram mais capazes de atacar grandes centros populacionais.

No entanto, uma série de grandes atentados em cidades importantes, como Jos, a capital Abuja e Kano, mostram que os islamitas são uma séria ameaça para todo o país.

As ações do Boko Haram, que, segundo o grupo, visam à criação de um Estado Islâmico no norte, já deixaram milhares de mortos desde 2009.

Fonte: UOL