Pai recusa casamento de filha e tem família atacada com ácido

A filha mais velha, Mumtaz, de 18 anos, foi perseguida por um homem que a família considera um encrenqueiro e provocador

Uma família afegã que se recusou a conceder a mão de sua filha em casamento a um homem que considerava irresponsável foi atacada em casa por homens armados que espancaram o pai e, em seguida, derramaram ácido sobre ambos os pais e sobre as três filhas.

A filha mais velha, Mumtaz, de 18 anos, foi perseguida por um homem que a família considera um encrenqueiro e provocador. Com apoio dos pais, ela recusou a proposta de casamento e ficou noiva de um parente. Poucas semanas depois, seis ou sete homens armados invadiram sua casa na área de Granel Awal, na cidade de Kunduz, no meio da noite.


Família afegã é atacada com ácido após recusar casamento de filha

"Primeiro eles bateram seu pai e, em seguida, eles atacaram com ácido", disse a mãe de Mumtaz, que pediu para não ser identificada. Todos os cinco estão agora a recebendo tratamento médico, disse Abdul Shokor Rahimi, chefe do hospital regional de Kunduz .

"O pai e a filha mais velha estão em estado crítico, pois foram atacados em todo o corpo", disse Rahimi. "A mãe e as duas filhas de 14 e 13 anos têm algumas feridas apenas nas mãos e rostos."

Ghulam Mohammad Farhad, o detetive da polícia de Kunduz, prometeu localizar os atacantes, quem ele chamou de imorais e irresponsáveis. "Nós iniciamos uma investigação e aqueles que os atacaram serão processados​​", disse ele a jornalistas.

O ácido é usado como arma no Afeganistão, mas nem sempre contra mulheres. No leste e sul influenciados pelo Talibã, tem sido usado contra meninas que frequentam escolas.

Fonte: g1, www.g1.com.br