Filha de Fujimori é candidata à presidência do Peru

Seu pai cumpre pena por violação de direitos humanos e corrupção

Keiko Fujimori, filha mais velha do ex-presidente condenado Alberto Fujimori, oficializou nesta terça-feira (7) sua candidatura para as eleições presidenciais do próximo dia 10 de abril no Peru, nas quais aparece entre os favoritos para suceder Alan García, segundo todas as pesquisas.

Aos 35 anos - idade mínima para concorrer à presidência no Peru -, Keiko Fujimori entrou na zona eleitoral do populoso bairro de Huaycan, um dos mais pobres de Lima, 15 km a leste da capital, perante dezenas de simpatizantes, que carregavam cartazes de apoio ao seu partido "Força 2011".

"Nosso compromisso de participar nas eleições é trabalhar por todos os peruanos, mas especialmente para os mais pobres", disse em meio a slogans de "Keiko presidente" e bandeiras cor de laranja, a cor de Fujimori.

Ela garantiu que o crescimento econômico do país nos últimos anos deve continuar, mas que deve ocorrer sem desigualdade.

O lançamento de Keiko Fujimori é a confirmação de uma aspiração que era de conhecimento comum há mais de um ano e meio, inclusive desde abril de 2009, quando seu pai foi condenado a 25 anos de prisão por violação de direitos humanos e corrupção durante seu governo.

Por mais de um ano, as pesquisas mostravam Keiko com cerca de 20% das inteções de voto dos eleitores e em permanente disputa pelo primeiro lugar com o ex-prefeito de Lima Luis Castañeda.

No entanto, uma recente pesquisa da empresa Datum revelou que o surgimento, há um mês, do ex-presidente Alejandro Toledo como candidato modificou os números.

De acordo com a Datum, Toledo saltou para o primeiro lugar com 26% das intenções de voto (10 pontos a mais que em outubro), superando Keiko Fujimori, com 22%, que perde dois pontos, e Castañeda, em terceiro lugar com 21%, cinco pontos a menos que há um mês.

Fonte: g1, www.g1.com.br