Filho de Kadhafi admite "vontade de mudança"

Saif al Islam denunciou "a incitação que vem do estrangeiro"

O filho do líder líbio Muamar Kadhafi, Saif al Islam, reconheceu neste sábado em uma entrevista à emissora Al-Arabiya que há "uma vontade interna de mudança" na Líbia, mas afirmou que os manifestantes estão sendo manipulados e que a situação é "excelente" na maior parte do país.

"A situação em três quartos do país, envolvendo a metade da população, é de normalidade (...), excelente", garantiu Saif al Islam na entrevista concedida no 12º dia da revolta popular contra o regime do coronel Kadhafi, no poder há 42 anos.

O leste do país está sob o controle da oposição armada.

O filho de Kadhafi, apresentado até o início da revolta como o futuro sucessor de seu pai, admitiu que existe uma "vontade interna de mudança" na Líbia, mas denunciou "a incitação que vem do estrangeiro".

Os manifestantes "estão sendo manipulados e a situação abriu as portas para uma guerra civil", afirmou Seif al-Islam na entrevista à Al-Araviya.

"Nossos irmãos árabes pagam salários mensais a jornalistas e dizem para eles escreverem e incitarem (protestos) contra a Líbia, para que escrevam contra Muamar Kadhafi", afirmou.

Seif al Islam negou que mercenários africanos tenham sido recrutados para derrubar os protestos. "Mostrem os mercenários, mostrem as mulheres e crianças que estão sendo mortas", desafiou.

Fonte: g1, www.g1.com.br