Filho mata, cozinha e come partes dos corpos dos pais em vingança

Henry Chau Hoi-Lueng, de 31 anos, foi considerado culpado por pelo assassinato dos próprios pais


Um homem de Hong Kong, China, foi considerado culpado pelo assassinato de seus pais depois que ele os decapitou e comeu parte dos corpos das vítimas

Por 8 votos contra 1, nove membros de um júri consideraram Henry Chau Hoi-Lueng, de 31 anos, culpado por pelo crime que chocou a cidade de Hong Kong.

Tse Chun-kei, de 38 anos, seu comparsa, foi entregue uma pena de prisão de um ano, mas foi liberado da custódia devido ao período de tempo que ele já passou em prisão preventiva.

Os dois homens já haviam sido declarados culpados de acusações de impedir o enterro legal do pai de Chau, Chau Wing-ki, 65 anos, e sua mãe, Siu Yuet-yee, de 63 anos. No entanto, Henry Chau será sentenciado nesta segunda-feira (23).

O juiz Michael Stuart-Moore descreveu Henry Chau como um homem extremamente perigoso, que foi um completo fracasso na vida.

Ele acrescentou que o assassino culpou todos, exceto a si mesmo, por seus problemas atuais.

Os dois homens negaram ter assassinado o casal.

O tribunal ouviu que os pais de Henry Chau foram com ele, na manhã de seu assassinato, para ver sua nova casa em Tai Kok Tsui. Vários dias depois de terem desaparecido, o filho mais velho do casal, Chau Hoi-ying, quis avisa à polícia, mas foi impedido por Henry que disse que os pais tinham viajado.

Mesmo assim o filho mais velho quis ir à polícia com o irmão assassino relatar sobre o desaparecimento dos pais.

De acordo com o tribunal, Henry Chau enviou uma mensagem aos amigos do Whatsapp admitindo ter matado os pais.

Graças a um dos amigos que recebeu a mensagem, a polícia foi avisada e encontrou partes do corpo das vítimas na geladeira da casa de Tse.

Várias caixas contendo carne congelada e órgãos picados também foram encontradas. Outras três caixas contendo partes do corpo foram encontradas em uma sala.

A polícia acredita que as partes que faltam do corpo foram cozidas e comidas. A perícia constatou que o casal foi esfaqueado antes de ser desmembrado.

Henry Chau disse aos investigadores que ele queria se matar seis meses antes do ataque, mas foi convencido a se vingar de seus pais – mas não por Tse.

A polícia acredita que o assassinato foi um plano de Tse, embora negasse tomar parte no crime.

A promotoria alegou que Henry Chau e Tse discutiram uma variedade de métodos de eliminação dos corpos, incluindo a mistura com os restos de cimento e descartá-los como tijolos.

Outros planos incluíam cozinhar os restos e jogá-los no mar.

Tse disse que a única razão pela qual ele ajudou Henry Chau é porque ele estava com medo de que seu amigo matasse sua mãe.


Fonte: Gadoo