França identifica autor de ataque que matou 84 em Nice

Vizinhos disseram à TV local que ele estava se divorciando

Um caminhão atropelou diversas pessoas que estavam assistindo à queima de fogos em comemoração ao 14 de Julho, Dia da Bastilha, em Nice, no sul da França, matando dezenas. O presidente François Hollande anunciou que irá estender por mais três meses o estado de emergência, além de reforçar suas operações na Síria e no Iraque. O motorista do caminhão seria franco-tunisiano de 31 anos; ele foi morto pela polícia. O documento de identidade dele foi encontrado no interior do veículo.

A imprensa local identificou o autor do atentado como Mohamed Lahouaiej Bouhlel, franco-tunisiano de 31 anos que morava e travalhava em Nice. Suas impressões digitais teriam sido identificadas no apartamento em que ele morava, na região norte da cidade. Ele teria antecedentes criminais por atos de violência e violência de gênero, mas não estava no radar dos serviços de segurança antiterrorismo. Vizinhos disseram à TV local que ele estava se divorciando e tinha problemas com sua família, que morava em Túnis.

Image title

Ainda segundo vizinhos,  o suspeito do atentado tinha começado a cumprir as obrigações do Ramadã, mês sagrado do islamismo, mas não o tinha terminado, que era uma pessoa que gostava de sair para dançar e das mulheres, e que há apenas 15 dias tinha sido colocado sob controle judicial por causa de uma infração de trânsito, supostamente por ter dormido no volante, segundo a agência EFE. Eles também disseram que ele tinha permissão de dirigir veículos pesados e que passava por dificuldades financeiras. O homem tinha em seu poder uma arma de calibre 7.65 que utilizou antes de ser abatido pela polícia, além de várias armas longas e uma granada de mão, que depois se verificou ser falsa. No caminhão que usou para o ataque, que tinha sido alugado há poucos dias na região de Nice, também foi achado um cartão de crédito e um celular que poderiam servir para se avançar na investigação.

O QUE SE SABE

- Onde aconteceu o ataque?

No Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses), uma avenida à beira-mar, por volta das 22h30 (17h30 em Brasília). O procurador de Nice, Jean-Michel Prêtre, diz que o veículo percorreu 2 km entre a multidão.

- Qual é o número de vítimas?

O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, disse que 84 pessoas morreram e 18 pessoas estão em estado de "emergência absoluta", considerado muito grave.

- Além do atentado em Nice, outros ataques ocorreram pela França?

Não. O ataque em Nice, sul do país, foi o único na noite desta quinta. Alguns posts em redes sociais falaram em supostos reféns em um restaurante e um hotel, além de um incêndio em Paris. Todos esses boatos foram desmentidos.

- O que o caminhão levava?

As agências de notícias, citando como fonte Christian Estrosi, disseram que o caminhão estava cheio de armas e granadas.

- O que é festejado no dia 14 de julho?

O Dia da Bastilha é um feriado que comemora, todo dia 14 de julho, a Tomada da Bastilha em 1789, evento decisivo para o início da Revolução Francesa. A bastilha era uma antiga fortaleza usada pela monarquia como prisão.

O QUE NÃO SE SABE

- Quem são os mortos? Alguém é brasileiro?

Até as 23h (horário de Brasília) o governo francês não havia identificado os mortos, muito menos os possíveis brasileiros envolvidos.

- Há alguma relação com grupos terroristas?

O presidente François Hollande disse que o ataque tem um "caráter terrorista que não pode ser negado". No entanto, nenhuma organização reinvindicou o ataque. Segundo a agência AP, o gabinete da Procuradoria de Paris abriu uma investigação para apurar se há ligação de grupos terroristas.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do G1