Nevascas: Frio intenso já deixou ao menos 28 mortos na Europa

Nevascas: Frio intenso já deixou ao menos 28 mortos na Europa

Milhares de pessoas deixaram de trabalhar ou viajar devido ao fechamento de estradas, ferrovias e aeroportos.

Tráfego parado na Polônia: temperaturas de até -20ºC

Países europeus continuam a enfrentar fortes nevascas e baixíssimas temperaturas nesta sexta-feira, com autoridades da Europa afirmando que até 28 pessoas teriam morrido devido ao frio ou a acidentes ligados ao mau tempo.

Milhares de pessoas deixaram de trabalhar ou viajar devido ao fechamento de estradas, ferrovias e aeroportos ao redor do continente.

Na Grã-Bretanha, as temperaturas chegaram a -20ºC nas cidades de Braemar, Aberedeenshire e a -7ºC em Birmingham.

Na Polônia os termômetros chegaram a marcar -33ºC nos últimos dias. A polícia afirma que 18 pessoas morreram devido à exposição ao frio, a maior parte delas sem-teto, que consumiam bebidas alcóolicas nas ruas.

De acordo com a mídia russa, três pessoas morreram em Moscou. Na Alemanha, o frio matou ao menos duas pessoas, entre elas um homem de 73 anos, que teria sido atingido por um trem enquanto tentava retirar neve, na Baixa Saxônia. Milhares de passageiros tiveram que passar a noite em trens na Alemanha, paralisados por conta da neve acumulada em trilhos.

As autoridades em Berlim mantiveram estações de metrô e ônibus abertos por toda a noite, para dar abrigo aos sem-teto da capital alemã.

Viagens internacionais foram duramente impactadas pela neve, com vários aeroportos de grande porte fechados. Houve atrasos em vôos no aeroporto de Heathrow, em Londres, no Charles de Gaulle, em Paris, no de Schiphol, em Amsterdã, e nos aeroportos de Berlin Tegel e Dusseldorf, na Alemanha.

O aeroporto de Gatwick, em Londres, reabriu na manhã desta sexta-feira após dois dias fechados, mas passageiros foram alertados para o risco de atrasos e cancelamentos. Os aeroportos de City, em Londres, e Edimburgo, na Escócia, também sofreram fechamentos.

O Eurostar deve sofrer uma redução significativa nos serviços até domingo.

Correntes de ar vindas da Sibéria contribuíram para o mau tempo no norte da Europa.

Nos Bálcãs, fortes chuvas inundaram partes de Albânia, Bósnia, Sérvia e Montenegro. Mais de mil pessoas foram forçadas a deixar suas casas para fugir das cheias.

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Fonte: MSN, www.msn.com.br