Modelo, namorada do atleta Pistorius, terá funeral privado

Modelo, namorada do atleta Pistorius, terá funeral privado

Ele foi formalmente acusado pela morte da modelo Reeva Steenkamp.

O funeral da modelo Reeva Steenkamp, morta a tiros pelo namorado, o corredor Oscar Pistorius, segundo a polícia, será realizado na próxima terça-feira (19) em Port Elizabeth, na África do Sul, segundo sua família. No mesmo dia, o corredor participará de uma audiência sobre o caso em Pretória, onde ocorreu o crime.

Segundo Michael Steenkamp, familiar da modelo, será realizada uma cerimônia na cidade. O corpo será levado para o local no mesmo dia e será cremado de maneira privada, relatou o jornal ?Times Live?.

Pistorius contesta a acusação de assassinato feita contra ele nesta sexta-feira (15) "nos termos mais fortes possíveis", indicou seu agente em um comunicado.

Ele foi formalmente acusado pelo assassinato de sua namorada em um tribunal de Pretória nesta sexta. O atleta não conteve as lágrimas e chorou enquanto ouvia as acusações.

Neste sábado (16), ele permanecia preso. Peter van Zyl, agente de Oscar Pistorius, confirmou à AFP que a família o visitará neste sábado, assim como seus advogados, para preparar sua defesa. Um policial da delegacia do bairro do Brooklyn, contactado pela AFP, indicou que o atleta dormiu bem e que "tudo ia bem" na manhã deste sábado.

Pistorius, que rejeita a acusação de assassinato, apareceu devastado na sexta-feira em seu primeiro comparecimento perante a justiça. Ele tentou cobrir o rosto e manteve o olhar voltado para baixo. O corredor foi preso pela morte da namorada na quinta-feira (14).

Após a acusação formal, o juiz Desmond Nair suspendeu até terça-feira (19) a audiência na qual a defesa de Pistorius pedirá sua liberdade sob fiança, para dar "tempo à defesa para investigar e estar em melhor posição em suas petições". Ele também determinou que o atleta deverá permanecer em custódia da polícia até a data.

Apesar de seu status de estrela global, Pistorius não terá nenhum tratamento especial enquanto ficar preso, informou Medupe Simasiku, porta-voz da promotoria.

O corredor deve passar o fim de semana em uma delegacia de polícia, e não em uma prisão. A decisão foi tomada pela corte, para que o acusado possa se encontrar com seus advogados e formular sua defesa para a próxima audiência.

A promotoria vai argumentar que o astro internacional do esporte olímpico e paralímpico cometeu um crime premeditado ao assassinar a namorada em sua casa de luxo, disseram os promotores à corte nesta sexta.

Durante a audiência na corte, Pistorius não disse nada. Seu pai, Henke, e seu irmão, Carl, ficaram sentados imediatamente atrás dele no plenário lotado, e ocasionalmente se inclinavam para lhe fazer carinho nas costas.

Segundo a imprensa local, a modelo foi baleada quatro vezes, e os tiros atravessaram a porta de um banheiro da casa do atleta. A vítima foi atingida por quatro impactos de bala de 9 milímetros que a atingiram na cabeça e em uma mão, segundo a polícia.


Funeral de namorada de Oscar Pistorius será na próxima terça

Funeral de namorada de Oscar Pistorius será na próxima terça

O jornal ?Beeld? relatou nesta sexta que a polícia havia sido chamada para a casa de Pistorius duas horas antes dos disparos, por vizinhos que ouviram o casal discutindo. A polícia foi chamada novamente quando os vizinhos ouviram os disparos.

Denise Beukes, porta-voz da polícia, não excluiu que tenha havido outros disparos que não atingiram a modelo, na luxuosa casa de Pistorius em um condomínio de luxo em Pretória.

A arma, segundo ela, estava registrada em nome de Pistorius, um corredor biamputado que é considerado um dos maiores astros do esporte olímpico e paralímpico.

"Surpresa"

A morte da modelo ocorreu na casa do atleta, no sofisticado condomínio fechado de Silverlakes.

A imprensa relatou que Pistorius teria confundido a mulher com um ladrão quando ela chegava sem avisar à casa para fazer uma "surpresa" de Dia dos Namorados.

Mas a polícia descartou ter divulgado essa versão de morte acidental.

A polícia também afirmou que houve "incidentes prévios" e "acusações de natureza doméstica" na casa do corredor.

As autoridades afirmaram disse que o suspeito e a vítima eram as únicas pessoas na casa na hora do incidente, ocorrido às 4h.

Segundo a porta-voz Denise Beukes, várias pessoas que estavam no condomínio foram interrogadas a respeito do incidente.

Fonte: G1