Gêmeas siamesas nascidas com suas cabeças ligadas lutam pela vida

Putra e Siti Hadijah nasceram prematuramente por uma cesariana

Gêmeas siamesas estão lutando por suas vidas depois de terem nascido com suas cabeças ligadas na Indonésia.

Putra e Siti Hadijah nasceram prematuramente por uma cesariana de emergência em um hospital, em Banda Aceh.

Em uma condição conhecida como craniopagus, o problema ocorre em aproximadamente um em 2,5 milhões de nascimentos.

O melhores médicos do hospital foram designados para tentar mantê-las vivas, na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do Hospital Zainal Abidin (UTIN).

Sabe-se apenas que seus crânios são unidos mas ainda não há conhecimento do envolvimento de partes do tecido cerebral, bem como artérias e nervos vitais. A separação pode ser perigosa, especialmente se não houver fluxo de sangue significativo entre os seus cérebros.

Cerca de 200 pares de gêmeos siameses nascem vivos a cada ano, mas apenas metade consegue sobreviver mais de um ano de vida. Cerca de 70% de todos os gêmeos xifópagos - ou siameses - são meninas, mais prováveis de sobreviver do que os seus homólogos masculinos. As estatísticas mostram que as mulheres são três vezes mais propensas a nascerem vivas do que os homens.

Ainda não se sabe o que está previsto para Putra e Siti em termos de tratamentos futuros, mas suas vidas estão em jogo.


Fonte: Jornal Ciência