Grupo de 45 pessoas trabalha nas buscas por universitário

Grupo de 45 pessoas trabalha nas buscas por universitário

Arthur tem 19 anos e está há 17 dias sem dar notícias à família e aos amigos.

Um grupo de 45 pessoas entre brasileiros e peruanos está envolvido nas buscas pelo universitário Artur Paschoali, de 19 anos, desaparecido no Peru desde o dia 21, na região do distrito de Santa Teresa, em Machu Pichu. O encarregado de Negócios da Embaixada do Brasil no Peru (que exerce as funções de embaixador), Pedro Dalcero, foi recebido pelo ministro do Interior do país, Wilfredo Pedraza Sierra, para conversar sobre as buscas.

O diplomata brasileiro Carlos Garcete foi encarregado de acompanhar o trabalho. Ele está na região do desaparecimento desde sábado (5). Os pais do jovem também estão na região de Santa Teresa acompanhando os trabalhos de buscas.

Guias turísticos receberam panfletos e fotografias com o rosto de Pachoali para ajudar nas buscas. O diplomata brasileiro, segundo o Ministério das Relações Exteriores, Itamaraty, ficará na região até o desfecho do caso.

Uma equipe multitécnica com profissionais do Corpo de Bombeiros, policiais, especialistas em resgate em minas e rios, além de cães farejadores e helicópteros fazem as buscas, e intensificaram os trabalhos.

O universitário desapareceu, em Machu Picchu, no último dia 21 quando avisou a amigos que caminharia pela região para fazer fotografias. Paschoali estava em Machu Picchu trabalhando em um restaurante. Ele pretendia seguir viagem até a Guatemala. O universitário mora em Brasília e cursa Artes Cênicas na UnB (Universidade de Brasília).

Fonte: R7, www.r7.com