Homem armado e mais três reféns morrem em tiroteio nos EUA

Após quase seis horas de cerco, polícia encontrou quatro corpo; um deles do suspoto atirador

Quatro pessoas morreram neste sábado (5) após uma delas fazer as outras três de refém em um casa na cidade de Aurora, no estado americano do Colorado, mesmo após várias horas de ação da polícia, que cercou o imóvel.

A casa permaneceu cercada por aproximadamente 40 agentes da polícia e de forças especiais por quase seis horas, até que as autoridades informaram à filial da "NBC" em Denver (Colorado) que encontraram quatro corpos no local, um deles o do suposto atirador. Outra pessoa conseguiu fugir do imóvel logo no começo do sequestro e alertou as forças de segurança.

Os agentes, que ouviram tiro sendo disparados, chegaram a lançar gás lacrimogêneo no interior da casa, na qual se acredita que o suspeito mantinha outras três pessoas como reféns.

O cerco policial começo às 3h (local, 8h de Brasília) e terminou por volta das 8h30. As testemunhas descreveram a maneira na qual começaram a escutar detonações e disparos nos últimos momentos.

Ainda se desconhece a identidade e idade das vítimas, assim como os motivos do tiroteio, ocorrido na mesma cidade onde em julho do ano passado um homem de 24 anos matou 12 pessoas em um massacre em uma sala de cinema lotada para a estreia de "Batman".

O fato acontece ainda em um momento no qual os Estados Unidos debatem novas normas para limitar o acesso às armas, especialmente àquelas de grande calibre, três semanas depois de outra tragédia semelhante, em Newtown (Connecticut), que deixou 28 mortos.

A porta-voz da Polícia de Aurora, a sargento Cassidee Carlson, revelou que os mortos seriam parentes do homem armado, mas não confirmou a informação. Vários imóveis próximos ao local da ação do atirador foram evacuados, e os moradores, levados a uma estação dos bombeiros.

Segundo o canal local "7News", um negociador esteve em contato com o atirador, que, contudo, cortou as conversas repentinamente diversas vezes.

Fonte: UOL