Homem é condenado por matar cantora e escondê-la em mala

Homem é condenado por matar cantora e escondê-la em mala

O libanês Yousseff Wahid foi preso no Bahrein e extraditado para o Reino Unido no ano passado e vai ter de cumprir um mínimo de 24 anos na prisão.

Um ex-comissário de voo foi condenado à prisão perpétua pelo assassinato de uma cantora árabe de 28 anos cujo corpo foi encontrado dentro de uma mala no estacionamento do aeroporto de Heathrow, em Londres, 12 anos atrás.

O libanês Yousseff Wahid foi preso no Bahrein e extraditado para o Reino Unido no ano passado e vai ter de cumprir um mínimo de 24 anos na prisão.

Na época do assassinato de Fatima Kama, ele foi flagrado pelo circuito interno de TV do aeroporto empurrando a mala em um carrinho, mas em seguida o ex-comissário da Kuwait Airways fugiu para Beirute.

"O juiz e o júri em Londres nos deram algo que estávamos esperando por anos", disse o pai da vítima, Bouchaib, a jornalistas.

Mesmo após receber a sentença, Wahid não esclareceu os motivos que o levaram a estuprar e esfaquear a cantora.

Ele foi descrito pelo juiz no caso como um "homem inteligente, evasivo e manipulador" que não demonstrou nenhum remorso.


Homem é condenado por matar cantora e escondê-la em mala

Presentes caros

Fatima Kama nasceu no Marrocos, mas tinha nacionalidade canadense, e ganhava a vida cantando em festas e casamentos árabes.Ela se mudou para Londres em 1999 em uma tentativa de ganhar mais visibilidade como cantora e alugou um apartamento em uma área nobre do centro da capital britânica.

Fatima podia ser vista com frequência em boates e cassinos, começou a namorar um árabe rico e esperava conseguir gravar um disco.

"Ela era uma jovem mulher animada e atraente que tinha diversos admiradores ricos", disse o promotor Adrian Darbishire durante o julgamento.

Quando voltou a Londres após uma viagem ao Canadá para comemorar seu aniversário de 28 anos, ela foi informada de que teria que dividir seu apartamento com Youssef Wahid, irmão do proprietário, Adel Wahid.

No dia de sua morte, uma semana depois, ela havia tirado do banco jóias e dinheiro, em um total estimado em US$ 80 mil (R$ 150 mil).

Youssef Wahid estuprou Fátima e a esfaqueou e depois colocou seu corpo em uma mala grande e o levou de táxi até o aeroporto de Heathrow.

Extradição única

Depois que Wahid fugiu para Beirute, as autoridades libanesas foram contactadas e após dois anos de investigações, ele foi condenado à morte, mas na época ele já havia fugido do país, possivelmente para a Arábia Saudita.

"Ele foi procurado por anos e anos. Ele passou 11 ou 12 anos olhando por cima do ombro e esperando uma batida na porta", disse o investigador John McFarlane.

"Ele achou que estava seguro no Bahrein porque o país não tem tratado de extradição com o Reino Unido, mas conseguimos negociar a extradição neste caso. Foi a primeira vez que alguém foi extraditado do Bahrein para o Reino Unido."

Fonte: UOL