Idosa ganha cão para protegê-la, mas morre ao ser brutalmente atacada por ele

Desempregado, Craig, que vivia com Rhona, é acusado de possuir um cão perigoso , bem como quebrar uma ordem que o proibiu de manter cães

Uma idosa morreu depois que seu cão de estimação, que havia sido comprado para protegê-la, a atacou brutalmente.

Sua filha, de luto, revelou que o cão que atacou sua mãe até a morte havia sido dado a ela para garantir a segurança da mulher.

Rhona Greve, uma viúva de 64 anos, foi morta pelo animal de estimação, um bulldog americano, em sua casa na sexta-feira (20) à noite.

Sua filha, Clara, de 41 anos, disse: “Ela era muito ligada ao cão. Em todos os lugares que ela ia, o cão a acompanhava. Não sabemos por que ele a atacou”. Ela acrescentou: “O cão foi comprado para protegê-la”.

O neto de Rhona, Craig Greve, de 23 anos, compareceu ao tribunal por acusações relacionadas com o animal, chamado Solo.

Desempregado, Craig, que vivia com Rhona, é acusado de possuir um cão perigoso , bem como quebrar uma ordem que o proibiu de manter cães.

O tribunal ouviu que Rhona morreu no hospital depois de sofrer 16 mordidas.

A polícia foi chamada para a casa em Ely em Cardiff, no País de Gales, após o ataque, e relatou que o cão estava “rosnando com sangue em seus dentes”. Os oficiais descreveram o cachorro como “enlouquecido”.

Craig, que não se declarou culpado, foi detido preventivamente e deve aparecer no tribunal no próximo mês.

Foi Craig quem encontrou a avó ferida quando chegou em casa. O cão de tamanho médio foi comprado dois ou três anos antes, depois que o marido de Rhona, Malcolm, morreu.

Clare disse que ela se desentendeu com a mãe há dois anos, mas relatou que está muito sentida com a morte, e acrescentou: “Eu perdi a chance de fazer as pazes com ela”.

 

Fonte: Gadoo