Idoso de 78 anos se declara culpado de abusos sexuais em crianças cubanas

McTurk é o primeiro canadense condenado por ter cometido abusos sexuais contra crianças em Cuba

James McTurk, de 78 anos, se declarou culpado nesta sexta-feira (14) em um tribunal canadense por abusos sexuais contra crianças em Cuba, assim como pela produção e distribuição de pornografia infantil.

McTurk é o primeiro canadense condenado por ter cometido abusos sexuais contra crianças em Cuba e o sexto condenado por este crime no país norte americano, graças a uma lei que penaliza o turismo sexual de canadenses no exterior.

Após ser considerado culpado em seis acusações de abuso sexual contra crianças e importação de pornografia infantil, entre outros, um juiz decidirá em agosto a sentença que será imposta a McTurk, que pode incluir a prisão perpétua.

As autoridades canadenses começaram a investigar McTurk quando ele fez a revelação de fotografias que tinha tirado em Cuba, em que apareciam meninas seminuas, em uma loja de Toronto.

McTurk, um funcionário aposentado dos correios, foi detido no aeroporto de Toronto em julho de 2012 quando retornava de outra viagem a Cuba.

Com ele foram encontrados cartões de memória que continham pornografia infantil. Após sua prisão, a polícia canadense descobriu mais fotografias e vídeos em sua casa.

As imagens revelaram que McTurk abusou sexualmente de meninas com apenas três anos de idade. O caso de McTurk revelou as brechas da legislação canadense em relação à pedofilia.

Apesar de as leis canadenses permitirem o indiciamento de pessoas que cometem abusos sexuais contra menores de idade fora do país, elas não impedem que os pedófilos convictos deixem o país para cometer mais delitos sexuais.

McTurk tinha sido condenado em outras duas ocasiões, em 1995 e 1998, por possuir pornografia infantil, o que colocou seu nome no registro de criminosos sexuais do Canadá.

Mesmo assim, McTurk viajou 31 vezes para Cuba entre 2009 e 2012, constatou a promotoria durante o julgamento.

Fonte: r7