Imigrantes marroquinos costuram a boca para protestar na Itália; confira

Os norte-africanos costuraram a boca usando uma agulha metálica

Roma, 26 jan (EFE).- Treze imigrantes marroquinos costuraram a boca como protesto pelo longo período de tempo que devem passar no Centro de Identificação e Expulsão (CIE) do bairro romano de Ponte Galeria, informou neste domingo seu diretor, Vincenzo Lutrelli.

Lutrelli explicou que todos os imigrantes que costuraram a boca ontem provêm da ilha de Lampedusa, considerada a porta dos imigrantes à Itália por encontrar-se a poucos quilômetros da Líbia.

Em dezembro do ano passado, vários imigrantes tunisianos já haviam costurado os lábios para protestar pelo período de tempo, de até 18 meses, que podem estar internados, de acordo com a lei italiana e pelas condições nas quais vivem "como presos", segundo asseguraram seus companheiros aos jornalistas.

Os norte-africanos costuraram a boca usando uma agulha metálica fabricada com um isqueiro, segundo Lutrelli. EFE

Fonte: Yahoo