Japão planeja realizar sua primeira aterrissagem na lua em 2018

O objetivo da missão é analisar a resistência de determinados materiais sobre a superfície lunar para avaliar se podem ser utilizados em futuras missões tripuladas.

A Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA) planeja realizar sua primeira aterrissagem na Lua em 2018, por meio de um dispositivo não-tripulado, informou nesta segunda-feira (20) o jornal Japan Times.

O objetivo da missão é analisar a resistência de determinados materiais sobre a superfície lunar para avaliar se podem ser utilizados em futuras missões tripuladas.

A JAXA também poderá testar um sistema de aterrissagem que teria uma margem de erro de apenas algumas centenas de metros.

Segundo fontes revelaram para a agência de notícia "Kyodo", a JAXA apresentará em breve o projeto para o governo japonês com o objetivo de receber financiamento para a missão a partir do próximo exercício ano fiscal, que começa em abril de 2016.

O JAXA empregaria na missão o Smart Lander for Investigating Moon (SLIM), uma sonda experimental. A última missão lunar da agência foi lançada em 2007, com a sonda Selene, que orbitou ao redor do satélite durante cerca de um ano e meio.

O SLIM seria enviado ao espaço com o foguete Epsilon, que o Japão já lançou com sucesso em setembro de 2013 para pôr em órbita o primeiro telescópio espacial de observação planetária remota.

Em 2013, a sonda chinesa Chang'e 3 realizou a primeira aterrisagem na Lua em quase 40 anos, tornando o país asiático o terceiro a alcançar o feito depois Estados Unidos (único que enviou com sucesso missões tripuladas) e a antiga União Soviética.

A China prevê que outra de suas sondas aterrisse no satélite em 2017, e retorne depois com mostras da superfície lunar.

Fonte: Abril