Jovem arranca intestino de mulher durante sexo após ela gritar o ex

No tribunal, ele tentou de defender dizendo que estava bêbado

Fidel Lopez, de 24 anos é acusado de assassinar a namorada admitiu ter estripado a vítima com as próprias mãos. Ele cometeu monstruosidade com Maria Nemeth, 31, após ela gritar, por duas vezes seguidas, o nome do ex-marido enquanto os dois faziam sexo, no apartamento onde moravam, em Terrace, Flórida (EUA).

A mulher foi declarada morta na cena do crime quando a polícia chegou. Foi encontrada caída, nua, em uma poça enorme de sangue no quarto do casal. Também havia respingos de sangue no banheiro, nas paredes, além de portas e objetos quebrados no local. Sinais de que sugerem, segundo oficias, uma briga violenta entre o casal.

Lopez inicialmente disse aos investigadores que estava no meio de um "sexo selvagem" com a namorada. Tentou justificar os cortes e os ferimentos chocantes com a desculpa de que Maria teria pedido para ele inserir uma garrafa de cerveja dentro dela. Foi o próprio crimino quem chamou a polícia, alegando que Maria havia "desmaiado e parado de respirar".

Mas os argumentos, claro, não convenceram a polícia. Não demorou muito para o monstro contar os detalhes doentios do crime. Lopez disse ter bebido muita tequila e ter pedido controle quando escutou a amada dizendo o nome do ex.

Agrediu e a deixou inconsciente no chão. Em seguida, enfiou vários objetos em suas partes íntimas, incluindo uma garrafa de vidro e seus dois braços até o cotovelo, que acabaram danificando o interior do corpo dela.

O ataque frenético e doentio não parou por aí. Lopez mutilou a vítima e ainda retirou seu intestino usando as próprias mãos! Em seguida, ele lavou suas mãos e foi para a sacada do apartamento fumar um cigarro.  Quando Lopez voltou para tentar limpar a cena do crime, ele acabou chamando a polícia.

No tribunal, ele tentou de defender dizendo que estava bêbado, mas admitiu ter cometido miséria com o corpo da vítima. Mas não teve como escapar da prisão. Fidel Lopez foi preso, acusado de assassinato em primeiro grau e aguarda julgamento.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do R7