Jovem cristã que foi acusada de blasfêmia diz temer por sua vida

Jovem cristã que foi acusada de blasfêmia diz temer por sua vida

À espera do julgamento, ela afirmou que teme ser morta por extremistas

A jovem cristã paquistanesa acusada de ter profanado o Corão, Rimsha Masih, disse que tem medo de ser assassinada por extremistas, em uma entrevista ao canal CNN.

"Tenho medo de que nos matem", disse Rimsha Mashi, poucos dias depois de ter sido liberada sob fiança e à espera do julgamento em Rawalpindi, perto de Islamabad.

Rimsha Mashi, uma jovem analfabeta de 14 anos, foi detida em meados de agosto depois de ser acusada de ter queimado papéis com versículos do Corão, um crime passível de prisão perpétua no Paquistão.

O caso sofreu uma reviravolta no fim de semana passado, quado a polícia prendeu o imã da mesquita próxima à residência da jovem cristã e o acusou de ter introduzido as páginas do Alcorão nas folhas queimadas entregues por um vizinho, com o objetivo de "expulsar" os cristãos do bairro.

Rimsha recebeu o apoio de uma das principais associações de dirigentes muçulmanos do Paquistão e de um ministro. O Vaticano, França e Estados Unidos manifestaram preocupação com seu destino.

Fonte: G1