Jovem faz selfie ao lado de corpo de amigo e família se revolta

Ela levantou lençol, fez selfie e ainda postou em seu facebook

 A  jovem Gemma William, 22 anos, postou um selfie em seu facebook com seu amigo, o músico, produtor e DJ Michael Dene Ray, 21 anos, que ela tirou em seu velório. A família do rapaz ficou revoltada com o post.

A britânica tirou a foto quando foi ao velório do amigo. Ela fez a foto, sem autorização da família,  após levantar o lençol que cobria o corpo do jovem. Ninguém, notou.  A família de Michael começou a lutar para que Gemma tirasse a imagem do Facebook.

O caso ocorreu no final do ano passado e voltou a ser notícia após a família de Michael descobrir que a mesma foto foi utilizada em uma festa para lembrar o aniversário de Michael, em 4 de junho.  Estava estampada na camisa de um amigo e mais uma vez postada nas redes social.


 Gemma William era amiga de Michael
Gemma William era amiga de Michael


Michael foi achado sem vida na sua casa em Chadwell St Mary, em Essex, no sul do Reino Unido. Médicos constaram que o motivo do óbito foi suicídio. A causa não foi divulgada.

Gemma foi ao velório dele levando uma "pulseira da amizade". Como ela disse no Facebook, queria prestar uma homenagem a ele. Ela então levantou o lençol que cobria o corpo de Michael, no caixão aberto, puxou o braço dele, colocou a tal pulseira, igual à que ela estava usando, no pulso dele e fez a imagem polêmica com as duas mãos juntas. A foto foi postada em seguida na conta dela no Facebook.

A família do DJ e músico ficou indignada com a foto publicada, e compartilhada, no Facebook. A irmã dele, Charley-Anne Semple, de 25 anos, revelou que todos ficaram "horrorizados" ao ver a selfie feita no velório de Michael.

Gemma ficou sabendo que tinha deixado a família do amigo em choque, mas não retirou a foto do ar. Justificou-se: "Queria que minha homenagem, feita com a pulseira, fosse enterrada com Michael. Foi algo digno. Uma atitude de quem gostava muito de uma pessoa que partiu prematuramente".


A explicação não acalmou a família, que pediu para que a imagem fosse ao menos retirada da internet. Depois de pedidos insistentes da irmã de Michael, Gemma retirou a imagem do velório do irmão do ar semanas após a morte dele.  

Soube, no entanto, que a imagem, que ainda circula pela internet, foi usada não somente em uma, mas em várias camisetas para homenagear Michael, numa festa para lembrar o aniversário dele.

Charley-Anne não achou uma ideia exatamente tocante e declarou, em entrevista ao jornal Daily Mail: "Isso foi um desrespeito. Como podem homenagear o meu irmão com uma imagem que provocou tanta perplexidade e revolta na família dele? Lembrando que foi feita sem nosso consentimento, num momento doloroso, terrível, para todos os nós. E todos esses amigos estavam chorando no velório e no enterro dele".

A irmã de Michael começou então uma campanha pela internet para limitar ou proibir fotos não-autorizadas em funerais.

A irmã de Michael fez campanha na internet
A irmã de Michael fez campanha na internet

"Todo o mundo sabe que é um momento para a família e os amigos prestarem sua última homenagem, não para alguém se promover", disse a irmã do DJ.

A foto da pulseira nas mãos de Gemma e Michael no velório chegou a ser postada no próprio Facebook dele. "Não sabemos quem colocou lá e isso deixou nossa família ainda mais perturbada e traumatizada. Foi uma morte súbita, que deixou todos devastados. Esse episódio potencializou a tragédia e o sofrimento", diz a irmã.

"Meus pais ficaram com o coração partido. Não podiam acreditar que tudo aquilo pudesse estar acontecendo", conta Charley-Anne.

— Meu irmão estava passando por uma fase terrível de depressão e não queremos comentar os motivos. Sempre amou a família e certamente não iria gostar de ver pais e parentes sofrendo ainda mais por causa dessa foto sem autorização.

Charley-Anne, mãe de dois filhos e casada com Danny, de 26 anos, disse que os episódios da foto postada e das camisetas só "deixou todos ainda mais tristes".

"Meus pais, que ainda têm dificuldades de lidar com o luto, sentiram-se novamente desrespeitados. Não se trata de homenagem. É algo doentio e estarrecedor. É uma hora dolorosa, e muito particular. Michael era uma pessoa amada e querida. Não podem simplesmente lamentar a morte dele?"

Fonte: hora7