Jovem recusa matar homem e é jogado de cima da ponte por gangue

Gangue obriga garoto a cometer assassinato

O jovem Angel Ariel Escalante Perez, de 12 anos, estava indo da escola para casa quando foi emboscado por uma gangue, na cidade da Guatemala. Ao negar o pedido dos criminosos, o adolescente acabou pagando com a própria vida. Os criminosos deram uma arma na mão dele e disseram que ele teria que atirar em um motorista de ônibus, ou então seria morto ali mesmo.

O rapaz se negou a praticar o crime, porque seu pai também é motorista de ônibus. Chorando, disse que preferia que os bandidos o matasse, ao ter que atirar no tal homem desconhecido. Os bandidos, então, pediram para que o garoto escolhesse a maneira como morreria: esquartejado com um facão ou jogado de uma ponte. A vitima escolheu a segunda opção e, como resultado, o jogaram de uma ponte de 135 metros.

Após a queda, o menino sobreviveu após cair em cima de uma folhagem. O pai acionou a polícia para avisar do sumiço. O garoto foi encontrado após 72 horas, agonizando no mato. Foi levado às pressas ao hospital, só que os ferimentos foram fatais, irreversíveis e ele acabou morrendo em decorrência de uma parada cardíaca. O pai, indignado, chorou muito no enterro. Familiares e amigos ficaram inconformados com a frieza dos assassinos.



Image title

Image title

Image title



Fonte: Com informações do R7