Menina ferida em massacre na França sai do coma induzido

Zanaib é testemunha-chave da matança na qual morreram seus pais

A menina de 7 anos que escapou da matança nos Alpes franceses saiu neste domingo do coma induzido e sua irmã de 4 anos foi levada para a Grã-Bretanha, anunciou o promotor encarregado do caso, Eric Maillaud. Zainab, testemunha-chave da matança de quarta-feira passada - na qual morreram seus pais, britânicos de origem iraquiana e da qual sua irmã mais nova escapou ilesa -, saiu do coma induzido, mas está sob efeito de sedativos e, por isso, não pôde ainda ser interrogada.

A irmã dela, Zeena, que escapou da morte ao ficar escondida durante oito horas aos pés de sua mãe morta, chegou à Grã-Bretanha, informou Millaud. Ela chegou a ser interrogada mas disse ter apenas ouvido e não visto o que aconteceu.

Segundo o promotor, a investigação desse caso será longa e complexa, já que é preciso praticamente montar um grande quebra-cabeças. Na véspera, o promotor informou que as quatro vítimas da matança num camping dos Alpes franceses foram mortas com dois tiros na cabeça cada uma, segundo os resultados da necropsia.

A investigação da tragédia agora está centrada nos resultados da revista da residência das vítimas em Claygate, um subúrbio elegante do sul de Londres. Os investigadores franceses trabalham com a hipótese de uma briga por dinheiro entre Saad al Hilli seu irmão, que se apresentou à polícia na quinta-feira e negou qualquer envolvimento com o crime.

Além de Saad al-Hilli, na chacina morreram sua esposa e sua sogra, todos encontrados mortos num carro abandonado numa estrada à beira de um bosque. Além deles, também morreu um ciclista que passava pelo local. A família se encontrava passando férias em um camping às margens do lago Annecy.

Fonte: Terra