Jornal: Mercenários sul-africanos tentam proteger filho de Kadhafi

Segundo uma fonte rebelde, o filho de Gaddafi teria viajado na terça-feira para a fronteira com Níger em busca de refúgio

Um grupo de mercenários sul-africanos está na Líbia e tenta retirar do país Saif al Islam, filho de Muammar Gaddafi, informa o jornal sul-africano "Beeld".

Outro jornal sul-africano, o "Rapport", em africâner, informou no domingo que 19 mercenários da África do Sul haviam sido contratados por empresas do país vinculadas a Gaddafi para participar na proteção do ditador e de seus familiares.

Saif al Islam, considerado o possível sucessor de Gaddafi durante os últimos anos do regime que chegou ao fim na semana passada, fugiu de Trípoli com o pai e o irmão Muatasim durante a batalha pela capital líbia em agosto e se refugiou em Sirte.

Muatasim morreu ao lado do pai na quinta-feira (20), mas Saif al Islam escapou das tropas do CNT (Conselho Nacional de Transição).

Segundo uma fonte rebelde, o filho de Gaddafi teria viajado na terça-feira para a fronteira com Níger em busca de refúgio.

O "Beeld" informa que aviões estão posicionados em Johannesburgo e em Sharjah, nos Emirados Árabes Unidos, para buscar os mercenários -- e eventualmente Saif al Islam -- quando possível.

No fim de agosto, informações da imprensa destacaram que um grupo de sul-africanos havia escoltado de Trípoli a Niamei um comboio com ouro, moedas estrangeiras e diamantes de Gaddafi.

Os mercenários também teriam ajudado a esposa de Gaddafi, Safiya, sua filha Aisha e dois filhos, Hannibal e Mohamed, a fugir do país.

O ministério sul-africano das Relações Exteriores não comentou as informações.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br