Mesmo com Obama reeleito, eleição ainda pode ter reviravolta

Mesmo com Obama reeleito, eleição ainda pode ter reviravolta

Começa a mais difícil de todas as fases na disputa pela Casa Branca: a contagem dos votos.

As eleições norte-americanas enfim chegam ao capítulo final nesta quarta-feira (7), quando os EUA anunciam o novo presidente do país - projeções da imprensa americana indicam a reeleição do atual mandatário, Barack Obama. Mas, como ocorreu no passado recente, o candidato eleito pode sofrer reviravolta na Justiça, e o líder definitivo do poder executivo poderá levar semanas para ser divulgado.





Começa a mais difícil de todas as fases na disputa pela Casa Branca: a contagem dos votos. As confusões reportadas em diversas zonas eleitorais, o acirramento da disputa entre Obama e Romney e os problemas passados (2000) podem repetir o cenário de dúvidas em relação aos resultados do pleito. Diante do cenário de incerteza, os advogados devem aproveitar para buscar auxílio da Justiça para uma possível reviravolta.

A organização da eleição norte-americana não é federal, por isso, cada um dos 50 Estados possui seu próprio método de votação e contagem de votos. Ao mesmo tempo, outras diversas escolhas locais estão sendo feitas simultaneamente, como é o caso dos referendos sobre casamento gay e da legalização da maconha. Para tornar as coisas mais complicadas, a geografia dos EUA contempla seis diferentes fusos horários.

Três pontos agravantes devem ser considerados em relação à corrida deste ano:

Primeiro, depois que a eleição disputada entre o democrata Al Gore e o republicano George W. Bush em 2000 foi decidida pela Suprema Corte Federal dos EUA, criou-se o precedente para se questionar o sistema eleitoral.

Outro aspecto que reforça a tese de que o pleito poderá ser decidido na Justiça é o fato do sistema de colégios eleitorais aumentar a importância de alguns Estados específicos, considerados chave. Dessa forma, nesses locais, há uma maior vigilância por qualquer tipo de irregularidade que possa invalidar a contagem final dos votos e consolidar uma reviravolta no resultado.

Além disso, em 2000, quando levou mais de um mês para a Suprema Corte confirmar o vencedor não havia o mesmo aparato tecnológico para registrar os problemas nas secções de votação. Atualmente, celulares dotados de câmeras podem ser utilizados pelos eleitores para gravar e divulgar qualquer problema, algo que poderá ser futuramente utilizado nos tribunais.

Alguns Estados apresentaram problemas desde o início da abertura das zonas de votação. Na Flórida, a eleição antecipada que pretendia evitar tumultos nesta terça-feira (6) chegou a ter mais de 5 horas de filas. O jornal Washington Post registrou também nesse Estado o fato de que vários eleitores haviam recebido informes oficiais dizendo que a votação se encerraria apenas às 19h de amanhã, quando na realidade as zonas eleitorais fecham na noite desta terça-feira. A agência EFE afirmou que em Tampa muito eleitores foram a centros de votação que lhes correspondiam e acabaram encaminhados para outros devido a confusões nos registros oficiais.

Na Pensilvânia, um eleitor gravou uma máquina de votação que, apesar da sua escolha ser por Obama, apontava o voto para o rival Romney. De acordo com a rede de televisão NBC, o aparelho foi substituído.

Na costa leste, atingida pela tempestade Sandy, mais especificamente nos Estados de Nova Jersey e Nova York, muitas secções tiveram que mudar de localidade devido à falta de luz, o que atrapalhou o eleitor na hora de encontrar seu local de votação. Ao mesmo tempo, milhares de pessoas foram obrigadas a deixar suas casas para fugir dos impactos da tormenta e não conseguiram voltar a tempo de exercer sua escolha. Por isso, o governador de Nova Jersey, Chris Christie, alegou que os eleitores afetados poderão exercer o direito de voto por e-mail ou fax, de acordo com a agência de notícias Bloomberg.

Em Ohio, um dos Estados decisivos na disputa pela Casa Branca, diversos eleitores que receberam cédulas para votar antecipadamente resolveram ir aos centros de votação pessoalmente, gerando confusão. Para evitar que o voto de um cidadão seja contado duas vezes, a cédulas provisórias só serão abertas após a confirmação de que não foi computado o voto antecipado. A lei do Estado determina que apenas no dia 17 de novembro seja possível contabilizar tais votos.

Fonte: R7, www.r7.com