Mulheres russas se casam oficialmente em cartório devido brecha na lei da Rússia

Mulheres russas se casam oficialmente em cartório devido brecha na lei da Rússia

. Elas divulgaram as fotos da cerimônia - realizada na semana passada - em uma rede social popular no país

Um casamento entre duas noivas foi oficialmente registrado em São Petersburgo, na Rússia. Apesar das rígidas leis que proibem o casamento entre pessoas do mesmo sexo no país, as noivas acharam uma brecha legal e conseguiram registrar a união legalmente.

Segundo o Russia Today, Irina Shumilova e Alyona Fursova chegaram ao cartório com vestidos de noiva e segurando um buquê de flores cada uma. Elas divulgaram as fotos da cerimônia - realizada na semana passada - em uma rede social popular no país.

A brecha legal, no caso, é que Irina é transexual, e em seus documentos, consta o gênero masculino. "Eu sou uma transexual, isto é, apesar do fato de que tenho cromossomos XY, psicologicamente eu sou uma mulher", afirmou ao site. No entanto, aos olhos da lei, ela ainda é considerada homem.

O casal usou este aspecto para oficializar o relacionamento. De acordo com o Código da Família da Rússia, o casamento é "um consentimento voluntário entre um homem e uma mulher", de forma que o enlace das duas não viola nenhuma lei.

No entanto, o político Vitaly Milonov se manifestou a respeito a união, dizendo que vai acionar promotores para evitar "insultos à milhões de famílias russas no futuro".

Milonov ganhou notoriedade por ser um dos idealizadores da lei "anti propaganda gay", de 2013 - que impôs a cobrança de multas para aqueles que "promovem" relações não tradicionais. A lei foi adotada nacionalmente, apesar dos esforços da comunidade LGBT para barrar a medida.

Apesar das ameaças, as duas se consideram o primeiro casal LGBT legalmente casado no país.

"É um grande passo para todos nós. A maioria dos gays quer se casar formalmente, mas na Rússia isso ainda é impossível. Para nós, é a realização de um sonho. Nós esperamos que muitos tenham essa oportunidade", afirmou uma das madrinhas do enlace.



Fonte: Brasil Post