Mulheres são assassinadas acusadas de "imoralidade"

Este caso evidência os perigos que muitas mulheres enfrentam no Afeganistão.

Uma mãe e sua filha foram assassinadas em sua casa no leste do Afeganistão nesta sexta-feira por homens armados que aparentemente as acusaram de "atividades imorais", segundo autoridades e vizinhos.

Os dois homens invadiram a casa desta viúva e de sua filha na cidade de Ghazni por volta das 4h local e as mataram a tiros, indicou o chefe da polícia local, Zilawar Zahid.

Este caso se soma a outras duas mortes que colocam em evidência os perigos que muitas mulheres enfrentam no Afeganistão depois que uma invasão dirigida pelos Estados Unidos há dez anos derrubou o regime talibã, que aplicava uma política repressiva contra as mulheres. "Mataram as mulheres dentro de casa", afirmou Zahid.

"Foi iniciada uma investigação para averiguar porque foram mortas e a polícia afegã prendeu dois homens relacionados ao caso", acrescentou. Este policial desmentiu que tivessem sido assassinadas a pedradas. Um homem que vivia perto das duas mulheres, Mohamad Khan, disse que elas foram "acusadas de adultério e atividades imorais".

A Comissão Afegã Independente de Direitos Humanos registrou 1.026 casos de violência contra mulheres no segundo trimestre de 2011, em comparação com 2.700 casos em todo o ano de 2010. Cerca de 87% das mulheres afegãs sofreram violência física, sexual ou psicológica, ou foram vítimas de um casamento forçado, de acordo com os números citados em um relatório da organização não governamental Oxfam no mês passado.

Fonte: Terra