Não houve golpe, afirma o novo presidente do Paraguai; detalhes

Ex-vice afirmou que vai se esforçar para ter reconhecimento dos vizinhos

Após assumir a Presidência do Paraguai na esteira do rápido impeachment do ex-presidente Fernando Lugo, o ex-vice Federico Franco disse que vai se esforçar para conquistar o reconhecimento dos países vizinhos.


Não houve golpe, diz novo presidente do Paraguai após destituição de Lugo

?Estou consciente que estou assumindo numa condição desfavorável, mas vou fazer todo o esforço para que o governo seja reconhecido pelas nações como o que é: um país democrático?, disse Franco em entrevista à rede CNN em espanhol.

O novo presidente disse se preocupar com o fato de nenhum país latino-americano ter declarado reconhecê-lo como presidente após o julgamento político que depôs Lugo em apenas dois dias, mas reforçou que assumiu o cargo num processo legal e respeitando a Constituição do país.

?Meu país se orienta por regras muito claras, aqui não há nada de golpe, se fez um julgamento político, o Congresso por uma maioria praticamente unânime aprovou. O presidente teve apenas um voto no Câmara e quatro no Senado. O povo paraguaio está satisfeito com essa decisão?, disse.

Neste sábado, o novo presidente deve anunciar mais nomes do novo ministério, após nomear os ministros de Relações Exteriores e do Interior após a posse.

Franco também disse ainda estar tranquilo quanto a uma possibilidade de sanção ou expulsão do Paraguai por parte de organismos regionais com a Unasul ou o Mercosul, como sugeriu a presidente brasileira Dilma Rousseff na sexta.

?Em primeiro lugar, tenho tranquilidade, [o processo] não foi atropelado, nada. Os presidentes dos países vizinhos saberão conversar. A única função que eu tenho é substituir um presidente em caso de impedimento.?

Referindo-se diretamente ao venezuelano Hugo Chávez, disse respeitar a opinião do colega, mas afirmou que suas declarações ?não ajudam em nada as relações? entre os dois países.

Fonte: G1