Neve fecha aeroporto e interdita ferrovias na Europa

Neve fecha aeroporto e interdita ferrovias na Europa

Continente sofre com nevasca recorde

Neve e frio extremo atingiram regiões da Europa neste sábado (9), causando caos para milhares de viajantes. A previsão é de que o frio, o mais severo nos últimos 30 anos na Grã-Bretanha, continue.

Viagens ferroviárias e aéreas foram interrompidas na Grã-Bretanha, França e Alemanha. A Eurostar, serviço de trens que liga Inglaterra e França, disse que estava funcionando com dois terços do serviço normal neste sábado.

Uma porta-voz da companhia pediu para que as pessoas não viajassem a não ser que fosse essencial.

Ventos gelados do norte da Europa fizeram com que o frio extremo ficasse ainda mais intenso após atingir 14 graus abaixo de zero durante a noite, com temperaturas ainda mais baixas em outras regiões do país.

As temperaturas devem permanecer abaixo de zero, com algumas áreas rurais sofrendo máximas de 10 graus abaixo de zero mesmo ao meio-dia.

A British Airways cancelou 50 voos do aeroporto de Heathrow em Londres, enquanto nove voos da Easyjet foram canceladas para saídas e chegadas de aeroportos britânicos, inclusive Gatwich e Luton.

Muitos eventos esportivos, inclusive jogos de futebol, competições de corrida e rugby, foram cancelados devido ao mau tempo.

Tempestades de neves pesadas na Alemanha interromperam viagens, com grande quantidade de voos sendo cancelada no maior aeroporto do país e lentidão nas rodovias em direção à França.

No aeroporto de Frankfurt, cerca de 200 dos 1.250 voos agendados foram cancelados antes do final da manhã, enquanto mais de 500 caminhões ficaram parados na estrada na fronteira com a França, na cidade de Neuenburg, segundo autoridades.

O sul da Alemanha foi a mais afetada pela neve e os ventos, com centenas de acidentes rodoviários que deixaram feridos e congestionamento em algumas das principais rodovias.

Os aeroportos de Toulouse, Lourdes, Lyon, Brest e Lorient foram fechados e voos foram adiados nos aeroportos de Charles de Gaulle e Orly em Paris, segundo fontes.

Fonte: g1, www.g1.com.br