Nova testemunha diz ter visto Madeleine em uma van

Nova testemunha diz ter visto Madeleine em uma van

O veículo era branco, e outras testemunhas o viram na área do hotel na praia da Luz

Uma nova testemunha diz ter visto a menina inglesa Madeleine McCann, desaparecida em Portugal em maio de 2007, em uma van parada em uma estrada na época de seu desaparecimento. As informações foram publicadas hoje pelo tablóide britânico "The Sun".

Segundo o "Sun", o veículo era branco, e outras testemunhas o viram na área do hotel na praia da Luz, no Algarve (sul de Portugal), onde Madeleine estava hospedada com a família.

A nova testemunha, Carlos Moreira, 65, disse à polícia que a criança que ele viu estava com um casal de aparência cigana. Ao ver o retrato falado de um suspeito, ele disse à polícia que seria o motorista da van, de acordo com o jornal.

Madeleine tinha três anos quando desapareceu do hotel em que passava férias com os pais, o casal de médicos Kate e Gerry McCann, e dois irmãos mais novos, em 3 de maio de 2007.

Moreira conta que dirigia de Carregado, perto de Lisboa, para o Alentejo em 4 de maio de 2007 quando parou em uma lanchonete na região de Benavente, por volta das 8h da manhã.

"Eu vi uma van branca com o porta-malas aberto. Vi uma menina deitada em uma pilha de roupas na parte de trás. Ela usava um pijama rosa e branco, ou amarelo", disse ele ao "Sun".

"Ela moveu os dedos, mas estava em sono profundo. Quando a porta da van foi aberta, ela não acordou, como se estivesse drogada. Ela aparentava ter cerca de quatro anos. Uma mulher saiu da parte de trás da van. Depois vi um homem alto e forte vindo da lanchonete".

Segundo ele, o homem aparentava ter entre 40 e 42 anos, e a mulher tinha cabelos grisalhos e parecia ter entre 60 e 65 anos.

Moreira disse que a experiência ficou gravada em sua memória, mas que apenas recentemente se deu conta de que estava próximo da área em que Madeleine desapareceu, e que as informações poderiam ser úteis para desvendar o caso.

O porta-voz dos McCann, Clarence Mitchell, disse: "Seu testemunho será investigado. Ele agiu certo em procurar a polícia".

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br