Noventa aldeias ficam inundadas no Paquistão

Noventa aldeias ficam inundadas no Paquistão

Piores inundações em 80 anos causaram a morte de quase 1.500 pessoas

Pelo menos 90 aldeias do sul do Paquistão situadas às margens rio Indo ou de algum de seus afluentes ficaram inundadas nas últimas horas, informou neste sábado (21) uma fonte oficial.

"Algumas localidades estão inundadas nas províncias de Sindh e Baluchistão. Nestes locais segue o alerta", explicou um porta-voz da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres (NDMA), Ahmad Kamal.

A fonte acrescentou que a situação, agora, é perigosa principalmente no norte de Sindh, pois a água se movimenta rumo à represa de Kotri, a última grande proteção antes da chegada ao delta do Indo.

As autoridades estão evacuando milhares de pessoas a locais mais elevados e seguros.

No resto do Paquistão, tanto no terço norte quanto no central, o nível das águas está descendo há dias, e as autoridades acreditam que a tendência vai se manter, já que não há previsão de chuvas significativas nas áreas afetadas, apenas precipitações isoladas em outras partes do território.

As piores inundações dos últimos 80 anos causaram por enquanto a morte de quase 1.500 pessoas, e afetaram entre 15,4 e 20 milhões, segundo as autoridades.

Após convocação recente da ONU, a comunidade internacional acelerou a entrega de fundos para os desabrigados.

Até o momento, já foram recebidos US$ 263 milhões dos US$ 459,7 milhões solicitados no plano de emergência da semana passada, o que representa 57%, enquanto outros US$ 54 milhões foram prometidos.

Além da ajuda através da ONU, o Governo paquistanês recebeu de forma direta cerca de US$ 167 milhões, segundo dados oficiais.

Fonte: g1, www.g1.com.br