Número de mortos em protestos na Síria chega a 70

Trata-se de um dos dias mais sangrentos desde o início do movimento de revolta sem precedentes

Pelo menos 70 pessoas morreram vítimas de disparos das forças de segurança contra milhares de manifestantes contrários ao regime que foram às ruas nesta sexta-feira (22) na Síria, segundo a entidade de defesa de direitos humanos Sawasiah.

Trata-se de um dos dias mais sangrentos desde o início do movimento de revolta sem precedentes no país desde 15 de março.

As mortes ocorreram na capital, Damasco, no distrito de Barzeh e nos subúrbios de Zamalka, Harasta, Douma, Muadamiya, Qaboun e Hajar al-Asswad, e também nas cidades de Hama, Latakia, Homs e Izra.

A Casa Branca voltou a pedir o fim da violência e que o regime do presidente Bashar al Assad, alvo de protestos desde 15 de março, implemente as reformas prometidas.

Além disso, várias dezenas de pessoas ficaram feridas por disparos das forças da ordem que tentavam dispersar os manifestantes em várias cidades, segundo testemunhas.

Dezenas de milhares de pessoas protestaram nesta sexta-feira na Síria, em uma das mais importantes manifestações desde o início das revoltas.

Fonte: g1, www.g1.com.br