Operações contra a máfia na Itália prendem 100 pessoas de três famílias

Polícia realizou ações em Roma e na região sul da Calábria

Cerca de 100 pessoas foram presas nesta sexta-feira (26) em duas operações policiais realizadas em Roma e na região sulina da Calábria contra diferentes organizações mafiosas da Itália.


Operações contra a máfia na Itália prendem  100 pessoas de três famílias influentes

Segundo a imprensa local, 51 mandatos de prisão foram emitidos em Roma em uma operação policial que contou com cerca de 500 agentes, uma das mais complexas já realizadas na capital italiana.

Os detidos, segundo os investigadores, são importantes integrantes de diferentes máfias de Roma e da ilha da Sicília, pertencentes às famílias Fasciani, Triassi e D"Agati, que atuam principalmente no litoral.

Além das prisões, as investigações também desvendaram diferentes elementos sobre o funcionamento das organizações, desde o recrutamento de novos integrantes até os acordos entre os clãs para dividir os territórios.

A outra operação policial se concentrou na cidade de Lamezia Terme, na região da Calábria, onde aproximadamente 65 detenções foram realizadas, todas relacionadas à "Ndrangheta", a máfia calabresa. Entre os presos há vários empresários, advogados, médicos e políticos locais.

De acordo com os jornais locais, entre os investigados pela polícia, também figura o senador Piero Aiello, do partido conservador do ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, o Povo da Liberdade, pelo suposto crime de compra de votos da máfia.

Entre os diferentes crimes estão os de associação mafiosa, extorsão, fraude e homicídio, explicou um dos responsáveis da operação, Rodolfo Ruperti, em declarações ao canal "SkyTG24".

Fonte: G1