Outro britânico acaba detido por participar de atentado no Quênia

Outro britânico acaba detido por participar de atentado no Quênia

Ataque a shopping de Nairóbi deixou pelo menos 72 mortos.

Outro britânico foi detido em Nairóbi, no Quênia, na sequência do cerco ao shopping atacado por terroristas islamitas, atentado que deixou ao menos 72 mortos, informa nesta quarta-feira (25) a Reuters, com base na apuração do jornal inglês ?Daily Mail?.

Segundo o jornal, um britânico de 35 anos, de origem somali, foi detido no aeroporto de Nairóbi, enquanto tentava deixar o país em um voo de uma companhia aérea da Turquia. Ele é suspeito de participar do atentado.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores não quis comentar a prisão, e informou que autoridades tinham conhecimento da prisão de um britânico na capital queniana e estavam prontas para prestar assistência consular.

O homem foi levado a polícia para ser interrogado.

O "Daily Mail" informou também que o homem atraiu a atenção por ter hematomas no rosto.

"Viúva branca"

Caso as autoridades comprovem a participação do homem no ataque, ele seria o segundo britânico envolvido no atentado, pois na terça (24), o governo sugeriu que, entre os criminosos do grupo islamita, está a britânica Samantha Lewthwaite, de 29 anos, filha de um militar e viúva de um dos autores dos atentados a Londres em 2005.

A ministra das Relações Exteriores queniana, Amina Mohamed, declarou à rede pública americana PBS que a mulher fazia parte do grupo que realizou o atentado, junto a dois ou três americanos. ?E acredito que fez isso outras vezes?, disse.

O governo britânico se negou a especular sobre a presença de seus cidadãos entre os islamitas.

Lewthwaite, uma muçulmana convertida, era casada com Germaine Lindsay, um dos quatro suicidas que realizaram os atentados contra o transporte público de Londres em julho de 2005, matando 52 pessoas. Desde então é conhecida como ?a viúva branca?.

Mãe de três filhos - que viveriam no leste da África -, ela era procurada pela polícia queniana por seu suposto envolvimento em planos terroristas.

Luto

O Quênia começou nesta quarta-feira um período de três dias de luto nacional pelas vítimas do ataque ao shopping Westgate.

Fonte: G1