Personal trainer recebe 18 meses de vida após médico confundir câncer com distensão muscular

Ele foi diagnosticado com lipossarcoma mixóide – um câncer raro do tecido mole - em novembro de 2012

A personal trainer foi diagnosticada com uma forma rara de câncer depois que os médicos confundiram um nódulo em seu joelho direito como sendo uma distensão muscular.

Stuart Brookes recebeu dos médicos o triste diagnóstico de câncer e um prazo de apenas 18 meses de vida após células cancerígenas terem se espalhado, resultando em metástase.

Ele foi diagnosticado com lipossarcoma mixóide – um câncer raro do tecido mole - em novembro de 2012.

Apesar de inicialmente ser dito que o câncer estava totalmente curado, testes mais avançados mostraram que as células já haviam atingido diversos órgãos.

Agora, Brookes luta contra o tempo e está tentando arrecadar, através de doações on-line, mais de R$ 650 mil para viajar até os EUA e custear um tratamento completo em um ensaio clínico experimental que poderia salvar sua vida. Como não existe nenhum tipo de tratamento possível no Reino Unido, sua única esperança seria uma técnica inédita.

A nova abordagem consiste em uma vacina que, teoricamente, fará o corpo reconhecer o câncer como um “objeto estranho”, o que ativará o sistema imunológico do corpo que, por sua vez, tentará expulsar e eliminar as células cancerosas.

Brookes comenta que encontrou um nódulo atrás de seu joelho direito: “Demorou um pouco para eu procurar os médicos, uma vez que não doía. O médico puxou o músculo e disse que era só uma distensão, mas eu não acreditei no que ele disse. Como estava me mudando para Londres, demorei mais de 3 meses para verificar o que poderia ser em outro médico. Quando dei conta, o nódulo já tinha o tamanho de um punho”.

Depois de ir em outro médico, já em Londres, ele foi aconselhado a fazer uma ressonância magnética e uma biópsia, onde ficou constatado o câncer.

Os testes revelaram que o nódulo era canceroso e seu diagnóstico oficial foi dado como lipossarcoma mixóide metastático, um tipo bastante raro de câncer que atinge os tecidos conjuntivos.

A doença geralmente se apresenta como um nódulo indolor de crescimento lento. Os tumores são normalmente limitada às extremidades, particularmente a coxa. “Me disseram que era um câncer totalmente curável”, disse.

Ele iniciou o tratamento radioterápico e cirurgia para remoção do tumor. Os médicos orientaram que ele deveria realizar exames periódicos para acompanhar a evolução do tratamento.

Após quase 1 ano, ele percebeu uma nova protuberância, dessa vez atrás do joelho da perna esquerda. O mesmo câncer havia voltado e se espalhado para o quadril, coluna e bacia. “Os médicos disseram que eu tinha apenas 18 meses de vida”, disse.

Brookes lamenta sobre o fato do primeiro médico não ter dado importância sobre seu estado de saúde, o que talvez poderia ter lhe dado maiores chances de cura se os tratamentos tivessem início precocemente.

Fonte: DailyMail