Polícia desbarata rede de prostituição que explorava brasileiras na Espanha

Oito suspeitos foram presos na Catalunha, segundo a Polícia Nacional. Mulheres eram levadas à Espanha com promessa de conseguir trabalho.

A Polícia da Espanha desarticulou uma rede de prostituição que explorava sexualmente mulheres e travestis de origem brasileira em bordéis da Catalunha, no nordeste do país.


Polícia desbarata rede de prostituição que explorava brasileiras na Espanha

Oito suspeitos foram presos nas províncias de Tarragona, Barcelona e Girona.

As vítimas eram cooptadas no Brasil e levadas à Catalunha, passando previamente por Portugal.

Elas eram controladas por mulheres, as "mamis", que as monitoravam continuamente por meio de um sistema interno de câmeras e viviam amontoadas em condições insalubres.

A organização criminosa obrigava as mulheres a usar cocaína para garantir que elas ficassem "ligadas" 24 horas por dia.

A rede também fornecia a droga aos clientes dos bordéis.

Na investigação, iniciada na cidade de Reus, os agentes descobriram que a rede era integrada por espanhóis, brasileiros e dominicanos que usavam diversos bordéis na Catalunha.

O grupo prometia às mulheres trabalho na Espanha, mas acabava obrigando-as a exercer a prostituição em casas dirigidas por criminosos que arrecadavam o dinheiro conseguido pelos programas e controlavam rigidamente a atividade das vítimas, segundo a polícia.

Elas eram constantemente levadas de um bordel ao outro, para "renovar o interesse" dos clientes, segundo a investigação.

Durante a operação, feita em sete endereços, foram apreendidos 8.000 euros em dinheiro, 35 gramas de cocaína, quatro máquinas de cartão de crédito, 13 celulares, 3 computadores portáteis, um carro e muitos documentos.

Fonte: G1