Polícia descarta participação ou ajuda em ataque no cinema

Polícia descarta participação ou ajuda em ataque no cinema

James Holmes agiu sozinho no massacre, segundo investigações

A polícia de Aurora, no estado americano do Colorado, descartou neste domingo (22) que James Holmes, o atirador de 24 anos que matou 12 pessoas no cinema, tenha recebido ajuda de outra pessoa no planejamento e execução dos crimes.

"Circula muito informação não confirmado sobre um segundo suspeito. Com relação a estas informações, esta noite falamos com um companheiro de Holmes e não há razão para crer que está envolvido", disse em entrevista coletiva a porta-voz da polícia, Cassidee Carson.

A negação da polícia sobre a intervenção de outra pessoa no tiroteio vem depois de relatos da imprensa, segundo os quais um colega de Holmes teria ajudado a cometer os assassinatos.

Encomendas

O jovem James Holmes estava recebendo grande número de encomendas, possivelmente de munição, nos últimos quatro meses segundo a polícia local.

O apartamento de Holmes, de 24 anos, estava armadilhdo com explosivos sofisticados, disse Dan Oates, chefe da polícia de Aurora, a cidade no estado do Colorado em que ocorreram as mortes. "Estava desenhado para matar quem entrasse", afirmou.

"Sabemos que o suspeito recebeu, nos últimos quatro meses, um grande volume volume de encomendas tanto no endereço de casa quanto no do trabalho", disse Oates, em conferência de imprensa à tarde. "Isso começa a explicar como ele conseguiu as revistas e munições e começa a explicar como ele tinha alguns dos materiais encontrados no apartamento."

Os moradores dos prédios próximos ao de Holmes devem voltar a suas casas na noite deste sábado, disse o chefe de polícia.

Mortos identificados e cinco em estado crítico

Segundo o legista do condado (uma subregião do Estado) de Arapahoe, Michael Dobersen, as 12 pessoas que morreram por conta dos tiros do cinema foram identificadas e as famílias foram avisadas. Dos 58 feridos no tiroteio, cinco estão em estado crítico no hospital da Universidade do Colorado. Outros sete estão nas unidades de tratamento intensiva e de trauma do Centro Médico de Aurora e dez teriam sido liberados.

Desativação

Em uma operação de segurança conduzida remotamente, na tarde deste sábado (21), um robô teria colocado um tubo, conhecido como "tiro de água", perto do dispositivo de explosão improvisado e se afastado a uma distância segura. Depois, o dispositivo teria sido acionado.

As autoridades acreditam que agora poderão entrar no apartamento do atirador, segundo Cassidee Carlson, o sargento da polícia de Aurora, a cidade do estado do Colorado em que ocorreu o massacre. "Tivemos sucesso em desativar um segundo dispositvo de detonação", disse. "Não estamos seguros, mas acreditamos ter eliminado as maiores ameaças, mas só saberemos ao entrar no apartamento."

"Ainda há todos os tipos de perigos dentro do apartamento", disse Carlson. "Vamos permanecer aqui durante horas para recolher provas e mitigar esses riscos." Fotos do apartamento, tiradas por uma câmera levada à janela do terceiro andar, mostrou frascos de munição no chão e "coisas que se parece com morteiros", segundo o chefe de polícia Dan Oates. Também há garrafas com líquido desconhecido e fios pelo chão de todo o apartamento.


Polícia descarta participação de outra pessoa em ataque no cinema

Operação delicada

De acordo com Daniel Oates, chefe de polícia de Aurora, a residência de Holmes tem material inflamável e explosivo. O apartamento fica no terceiro andar de um alojamento para professores, alunos e funcionários da Universidade do Colorado, onde o suspeito estudava medicina.

"Isso pode durar horas ou dias", disse o policial."A cena é bem desagradável. Parece muito sofisticado, como ele armou. Pode ser uma longa espera", disse.

Na sexta-feira, imagens da TV local mostraram agentes da polícia em um guindaste tentando entrar por uma janela do apartamento do suspeito, em um terceiro andar.

As autoridades esvaziaram cinco edifícios nas proximidades e formaram um perímetro de diversos quarteirões por questão de segurança.

A sala de estar do apartamento do suspeito estava lotada de fios conectados com o que pareciam ser garrafas plásticas contendo um líquido desconhecido, afirmou o chefe adjunto do Corpo de Bombeiros de Aurora, Chris Henderson.


Polícia descarta participação de outra pessoa em ataque no cinema

12 mortos e 59 feridos

O ataque, ocorrido durante a madrugada em uma sala lotada de cinema de shopping, deixou 12 mortos e 59 feridos, segundo a polícia.

Holmes foi preso logo após o tiroteio, próximo ao seu carro em um estacionamento atrás do cinema, e não reagiu aos policiais, segundo as autoridades.

Questionado, ele afirmou que tinha material explosivo em casa.

As motivações do suspeito ainda não estão claras.

Holmes foi identificado como um estudante da escola de medicina da Universidade do Colorado, que estava no processo de abandono de um programa de pós-graduação em neurociência, informou a universidade em comunicado.

A família divulgou uma declaração de condolências pelas vítimas e pediu por privacidade enquanto "processa essa informação".

Luto de seis dias

O presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou que o tiroteio foi uma violência "sem sentido".

O democrata adiou compromissos de campanha eleitoral por conta do incidente e decretou luto oficial de seis dias no país.

A Casa Branca afirmou que, até agora, pelo que se sabe, não parece que o ataque tenha elo com nenhuma célula terrorista.

Fonte: G1