Polícia encontra oito crianças mortas em casa no norte da Austrália

Polícia encontra oito crianças mortas em casa no norte da Austrália

A polícia acredita que a mulher de 34 anos, com ferimentos no peito, seja a mãe de sete das crianças

Oito crianças mortas e uma mulher com ferimentos de facadas foram encontradas dentro de uma casa numa cidade do norte da Austrália nesta sexta-feira (19).

A polícia acredita que a mulher de 34 anos, com ferimentos no peito, seja a mãe de sete das crianças. A oitava seria parente da mulher, informou o inspetor detetive Bruno Asnicar. Ela foi levada ao hospital e seu estado era estável.

A polícia do Estado de Queensland disse que foi chamada à casa no subúrbio de Manoora, em Cairns, na manhã desta sexta, após receber um relato a respeito de uma mulher com sérios ferimentos. Quando a polícia chegou à casa, descobriu os corpos das crianças, cujas idades vão de 18 meses a 15 anos.

Asnicar negou-se a dizer como as crianças morreram. Ele declarou que não acredita que exista um assassino em fuga e que a polícia estava conversando com a mulher.

Perguntado se ela é suspeita, o detetive afirmou que nenhum suspeito havia sido identificado e que todos que tiveram contato com a família nos últimos dois ou três dias estavam sendo interrogados.

"Por enquanto, não há necessidade de a população preocupar-se além do fato de que trata-se de um evento trágico", afirmou Asnicar. "A situação está bem controlada no momento. Não deve haver nenhuma preocupação com qualquer outra pessoa fora desse ambiente."

Lisa Thaiday, que disse ser prima da mulher ferida, informou que um dos outros filhos da mulher, que tem 20 anos, chegou em casa e encontrou seus irmãos mortos no interior da residência."Vou vê-lo agora. Ele precise de conforto", declarou Thaiday. "Somos uma grande família...não posso acreditar. Acabamos de saber o que aconteceu com as crianças."

A rua foi isolada e a equipe de investigação de cena criminais vai permanecer no local até, pelo menos, o final do dia, afirmou Asnicar. Dezenas de policiais se dirigiram para o local e uma multidão de moradores locais estavam ao redor da área isolada.

"Estes eventos são extremamente dolorosos para todos nós e, obviamente, os oficiais de polícia não estão imunes a isso. Também somos seres humanos", disse Ascinar.

A tragédia acontece enquanto a Austrália ainda se recupera do cerco a um café em Sydney, no início da semana. Na segunda-feira, um homem armado invadiu um café no coração da cidade e fez 18 pessoas reféns. Dois dos reféns foram mortos, além do homem, depois de a polícia invadir o local, após 16 horas de impasse.

"As notícias do que aconteceu em Cairns são desoladoras", disse o primeiro-ministro Tony Abbott em comunicado. "Todos os pais devem estar sentindo uma tristeza angustiante a respeito do que aconteceu. Trata-se de um crime indescritível. Estes são dias difíceis em nosso país."

Clique e curta Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Estadão Conteúdo