Polícia identifica atirador que matou policial na Virginia Tech

Segundo a Polícia Estadual, o atirador é Ross Truett Ashley, de 22 anos.


Polícia identifica atirador que matou policial na Virginia Tech
O atirador que matou um oficial da polícia do campus da Universidade Virginia Tech na quinta-feira (8) antes de se suicidar era um estudante de uma universidade próxima, que tinha roubado um SUV no dia anterior, disseram autoridades do Estado da Virgínia nesta sexta-feira (9).

De acordo com a Polícia Estadual, o atirador é Ross Truett Ashley, de 22 anos, um estudante da Radford University, em Radford, confirmando a versão de que ele não tinha vínculo com a Virginia Tech.

A polícia apurou que na quarta-feira (6) Ashley entrou armado em um escritório imobiliário em Radford e roubou um utilitário Mercedes Benz branco. A polícia, porém, não estabeleceu conexão entre o rapaz e o policial Deriek W. Crouse, de 39 anos, morto pelo universitário, tampouco as razões que o levaram ao incidente e ao suicídio.

Um vizinho de Ashley contou à polícia local que o rapaz raspou a cabeça recentemente e seus colegas de universidade contaram que ele era um aluno normal, mas sempre "apressado".

O incidente levou à interdição do campus durante várias horas na quinta-feira, e reavivou a lembrança da pior chacina em um ambiente universitário na história dos EUA, ocorrida em 2007 no mesmo local, com saldo de 33 mortos.

O atirador que agiu na Virginia Tech não era aluno da universidade e não tinha qualquer ligação com o policial morto, segundo as autoridades. A polícia disse ainda que está investigando as motivações do crime. Na quinta-feira, a polícia do Estado da Virgínia antecipou que o suspeito cometeu suicídio.

Na quinta, logo depois das 12h (15h em Brasília), Crouse estava junto a um carro parado para averiguações, num estacionamento do campus, quando foi abordado por um homem e baleado, segundo a polícia. O atirador fugiu, e o policial morreu na hora.

Cerca de 30 minutos depois, um agente da polícia local viu um homem em atitude suspeita em outro estacionamento, a cerca de 800 metros do local do primeiro disparo. Após perder o suspeito de vista por alguns instantes, o policial o encontrou morto no chão, com uma arma ao seu lado, segundo relato das autoridades.

Testes balísticos mostraram que essa arma era a mesma que havia matado Crouse.

Mais tarde, a polícia encontrou no campus uma mochila com roupas semelhantes à que o atirador aparece usando no vídeo gravado por uma câmera no carro de patrulha de Crouse.

O atirador aparentemente trocou de roupa a caminho do segundo estacionamento, segundo a porta-voz policial Corinne Geller. A polícia está examinando um escrito encontrado numa parede perto da mochila. Uma carteira de identidade também foi encontrada na mochila.

Um aluno da Virginia Tech estava ao volante do carro parado por Crouse, e segundo a polícia o rapaz está cooperando com a investigação.

Crouse trabalhava na polícia do campus desde outubro de 2007. Ele deixa mulher e cinco filhos e enteados, além da mãe e de um irmão.

Uma vigília à luz de velas foi marcada para a noite de sexta-feira perto do memorial que homenageia os mortos de 2007.

Fonte: G1