Polícia investiga atirador que matou dois bombeiros em NY

Polícia investiga atirador que matou dois bombeiros em NY

Ele se matou após queimar casas e ferir outros 2 bombeiros em Webster.

A polícia do estado americano de Nova York investiga os motivos que levaram um homem de 62 anos a atirar contra bombeiros que tentavam apagar um incêndio na cidade de Webster, matando dois deles e ferindo outros dois.

O atirador William Spengler cometeu suicídio após o ataque, disse o chefe de polícia da cidade, Gerald Pickering.

Segundo a polícia, ele ateou fogo às casas e atraiu os bombeiros para uma "armadilha".

Spengler havia sido condenado em 1981 por ter matado a própria avó a marteladas.

O policial fora de serviço John Ritter foi vítima de uma bala perdida e outros dois bombeiros, Joseph Hofsetter e Theodore Scardino, ficaram feridos e foram hospitalizados no incidente.

A cidade de Webster tem 40 mil habitantes e fica no subúrbio de Rochester, perto da fronteira com o Canadá pelo Lago Ontario, a 550 quilômetros ao norte da cidade de Nova York.


Polícia investiga atirador que matou dois bombeiros em NY

Chamado

Os bombeiros foram chamados às 6h locais (9 horas do horário brasileiro de verão).

Quatro casas foram destruídas pelo fogo, e outras quatro sofreram danos.

O xerife do condado de Monroe, Patrick O"Flynn, disse que os moradores do bairro foram retirados.

Antes de se matar, o agressor foi perseguido e trocou tiros com os policiais, revelou o chefe de polícia.

Pickering acrescentou que, segundo as primeiras investigações, houve uma emboscada contra os bombeiros voluntários e a polícia de Webster.

Os habitantes do bairro foram retirados, e os bombeiros controlaram o incêndio, após a área ser cercada pela polícia.

A área em que aconteceu o incidente é um lugar muito tranquilo, com pequenas casas, segundo Pickering. "Temos muito poucos chamados para prestar serviço nessa cidade", esclareceu.

Fonte: G1