Policiais fazem disparos em supostos terroristas e 8 morrem na China; saiba

De acordo com esta informação oficial, nove pessoas atacaram com facas e artefatos explosivos os agentes de segurança

Oito pessoas morreram hoje por disparos de policiais que enfrentaram supostos terroristas na região noroeste chinesa de Xinjiang, onde as tensões entre a minoria uigur e o regime comunista aumentam e foram registrados vários incidentes deste tipo nos últimos meses. Segundo informou a site oficial Tianshan News, ligado ao governo da região de Xinjiang, o confronto ocorreu na comarca de Yarkand, próxima à cidade de Kashgar, principal centro cultural e histórico dos uigures.

De acordo com esta informação oficial, nove pessoas atacaram com facas e artefatos explosivos os agentes de segurança, incendiando pelo menos um veículo policial, ao que os policiais responderam abrindo fogo. Um dos agressores foi detido e os outros oito morreram, segundo a breve nota oficial.

Em meados deste mês de dezembro, um fato muito similar, também nos arredores de Kashgar, causou 16 mortos (dois policiais e 14 supostos terroristas).

Os confrontos entre forças de segurança chinesas e facções armadas se tornaram muito frequentes na instável região de Xinjiang desde agosto de 2008, quando outras 16 pessoas morreram no primeiro destes incidentes, ocorrido em Kashgar quatro dias antes do início dos Jogos Olímpicos de Pequim.

O governo chinês acusa grupos terroristas de comandar estes ataques esporádicos sob a cortina do islamismo radical, mas grupos uigures no exílio acusam o regime comunista de reprimir a religião e a cultura de seu povo, o que é motivo para a violência que segundo eles é produto do descontentamento social.

A capital regional de Xinjiang, Urumqi, foi em 2009 cenário do pior confronto étnico na China das últimas décadas, quando diversos protestos de uigures se tornaram violentas confrontos com imigrantes que acabaram com mais de 200 mortos.

Fonte: Terra