Policial canibal planejava servir a mulher como prato no jantar

Policial canibal planejava servir a mulher como prato no jantar

Gilberto Valle é acusado de planejar a morte da mulher em chats na internet

A polícia de Nova York descobriu novos detalhes sobre o policial que está preso, desde outubro passado, acusado de planejar o sequestro e a tortura de várias mulheres que, posteriormente, seriam devoradas. Os investigadores divulgaram nesta terça-feira (5) que o oficial tinha planos de servir a própria mulher em um jantar de fim de ano.

Gilberto Valle foi preso em outubro de 2012 no bairro do Queens, em Nova York. De acordo com a polícia, ele foi detido porque planejava cruzar a fronteira do Estado para sequestrar suas vítimas. Além disso, por ser policial, Valle teria usado ilegalmente um banco de dados do governo.

Segundo informações do tabloide britânico Mirror, Valle teria feito diversos comentários sobre seus futuros atos de canibalismo durante conversas online.

De acordo com a investigação, Valle mantinha contato com um indiano que teria um banco de dados com ao menos cem mulheres que estariam no "menu" do suposto canibal. Em seu computador, havia também o endereço e a descrição das possíveis vítimas.

Valle teria ainda dito a seu cúmplice a idade e as medidas de sua mulher, e informado que ela é vegetariana. O indiano, então, teria classificado a carne dela de má qualidade.

Se condenado, Valle pode pegar prisão perpétua, mas seus advogados alegam que ele estava apenas fantasiando e não pretendia cometer nenhum ato de violência. Até o momento, não foi provada agressão a nenhuma mulher.

Fonte: r7