População faminta saqueia armazéns da ONU no Haiti

População faminta saqueia armazéns da ONU no Haiti

Ajuda ainda chega em ritmo lento três dias após o mais violento terremoto em 200 anos

Três dias depois do mais violento terremoto em 200 anos, os haitianos estão desesperados por água e comida. O desespero é tanto, que é possível ver nas ruas pessoas brigando pela ajuda, ainda escassa, que começa ao chegar ao país.

Famintos e sem ter como conseguir o que comer, haitianos saquearam nesta sexta-feira (15) os armazéns de alimentos do Programa de Alimentação Mundial (PAM) da ONU (Organização das Nações Unidas) na capital haitiana, Porto Príncipe.

A porta-voz da entidade Emilia Castella relatou:

- Fomos saqueados. É preciso reabastecer nossos armazéns.

Ela acrescentou que esse tipo de ação é previsível em situações de catástrofe.

Segundo o PAM, 2 milhões de haitianos receberão ajuda alimentar depois do terremoto que devastou o país na última terça-feira (12).

- Calculamos que 2 milhões de pessoas vão ter necessidade urgente de assistência alimentar no primeiro mês consecutivo à catástrofe.

Segundo a ONU, 300 mil pessoas perderam suas casas em Porto Príncipe, depois da destruição de 10% dos imóveis da capital.

Fonte: R7, www.r7.com