Prefeito de NY diz que Sandy pode ter sido pior tempestade da história; já são 26 mortos

Prefeito de NY diz que Sandy pode ter sido pior tempestade da história; já são 26 mortos

Segundo ele, pelo menos 10 pessoas morreram na cidade em decorrência da passagem do fenômeno

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, afirmou, em entrevista coletiva concedida no início da tarde desta terça-feira (horário de Brasília), que o fenômeno Sandy foi "uma tempestade devastadora". "Talvez a pior que já enfrentamos", disse o prefeito.

Segundo ele, pelo menos 26 pessoas morreram na cidade em decorrência da passagem do fenômeno. "Tragicamente, acreditamos que este número vai aumentar", declarou. De acordo com Bloomberg, mais de 80 casas foram destruídas por causa de um incêndio no bairro de Queens. Apesar de ele afirmar que não há informações sobre mortes provocadas pelas chamas, Bloomberg disse "esperar que ninguém tenha perdido a vida".

O prefeito afirmou que 750 mil pessoas estão sem energia elétrica na cidade e que o fornecimento pode permanecer interrompido em partes de Nova York de por "dois ou três dias, ou mais".

Bloomberg afirmou que os serviços de transportes públicos da cidade permanecerão fechados até que um novo anúncio seja feito. Ele não estabeleceu nenhuma previsão sobre quando serão retomados, mas disse esperar que os ônibus voltem a circular pela cidade nesta tarde e que os demais serviços sejam restaurados até a quarta-feira. Ele informou que assinou uma ordem executiva permitindo que os táxis carreguem mais de um passageiro de cada vez nesse período.

O prefeito afirmou que os 76 abrigos abertos para atender as vítimas da tempestade permanecerão disponíveis nesta terça-feira. Segundo ele, as escolas, fechadas desde segunda-feira, permanecerão assim até a quarta-feira.

Bloomberg alertou a população para se manter longe dos parque, que estão fechados, e para tomar cuidado ao sair para a rua. "A natureza é frequentemente muito mais poderosa do que nós".

Nova Jersey

Mais cedo, o governador de Nova Jersey, Chris Christie, também concedeu entrevista para falar sobre os estragos do fenômeno Sandy por seu Estado. Segundo ele, 2,4 milhões de moradores locais estão sem energia, o que representa o dobro dos atingidos pelo furacão Irene, que teve um grande impacto sobre a costa leste dos EUA. Segundo Christie, a restauração que sucedeu o Irene levou 8 dias e dessa vez esse período deve ser mais.

O governador afirmou que seis abrigos serão abertos no Estado para atender as vítimas e que cozinhas móveis serão montadas para servir refeições. Ele pediu que as pessoas fiquem em casa se não encontrarem meios seguros de chegar ao trabalho.

Christie afirmou que a devastação na costa do Estado é "impensável" e que não é seguro voltar. "Há casas no meio da rota 35 (rodovia)", disse.

Milhões sem energia

Mais de oito milhões de casas estavam sem eletricidade na manhã desta terça-feira em 18 Estados do país e na capital, Washington, após a passagem da supertempestade Sandy. "Às 9h (11h de Brasília), os Estados atingidos registravam 8.114.433 clientes sem eletricidade nas zonas afetadas", afirmou o departamento de Energia em um comunicado.

No Estado de Nova York, dois milhões de clientes estão às escuras, assim como 1,3 milhão na Pensilvânia. Os Estados de Connecticut (626 mil), Maryland (311 mil) e Massachusetts (298 mil) também se somam ao balanço. A situação na capital federal, Washington, onde 220 mil lares sofreram cortes de energia elétrica na noite de segunda-feira, havia praticamente se normalizado, com apenas 3.583 casas sem energia elétrica, segundo o departamento de Energia.



















Fonte: Terra