Príncipe e empresário brigam por vodca de US$ 500 em Nova York

A informação é do jornal New York Post.

Uma garrafa de vodca de US$ 500 e um espaço na melhor mesa de uma discoteca nova-iorquina da moda foi a causa da briga entre o segundo filho da princesa Caroline de Mônaco, Pierre Casiraghi e o empresário americano Adam Hock, informou nesta terça-feira o jornal New York Post.

O jornal afirma que o proprietário do estabelecimento no qual aconteceu a briga no sábado, o conhecido clube "The Double Seven" do Meatpacking District de Manhattan, "foi acusado de atacar o príncipe e seus três amigos".

A briga aconteceu aparentemente quando Hock, um empresário de 47 anos, estava sentado em uma mesa da discoteca junto com algumas modelos e "alguns bêbados acharam que mereciam estar na melhor mesa e com as meninas mais bonitas", disse o empresário ao jornal nova-iorquino.

A discussão começou quando Casiraghi, 24 anos, Stavros Niarchos III (ex-noivo de Paris Hilton), 26 anos, Vladimir Restoin Roitfeld, 27 anos, e Diego Marroquin, de 33, se aproximaram da mesa de Hock, que estava acompanhado por um amigo com sua esposa e várias amigas dela.

"Meu amigo Peter Bakker estava em nossa mesa com sua esposa (a modelo Natasha Poly) e suas amigas, e quando voltei do banheiro vi que havia uma confusão entre Peter e Stavros Niarchos", disse o empresário, afirmando que a briga teria começado por uma garrafa de vodca de US$ 500 que seu grupo tinha na mesa.

Ele também afirmou que não reconheceu Casiraghi, filho mais novo de Carolina e seu segundo marido, Stefano Casiraghi, e que foi Stavros Niarchos quem começou a briga. Hock disse ao Post que ele apenas se defendeu de "empurrões e murros que vinham de todos os lados" e "de uma garrafada em um ombro", e como consequência está com uma tipoia no braço, segundo as fotos do jornal.

Casiraghi também recebeu atendimento médico, e segundo o jornal, testemunhas da briga disseram que o príncipe teria machucado a mandíbula e sofrido vários golpes no rosto.

"Se esse rapaz de Mônaco está ferido, sinto muito. Nunca quis que acontecesse uma coisa assim", disse Hock, que no domingo já compareceu perante a Corte Penal de Manhattan e foi posto em liberdade, embora em um mês terá que voltar ao tribunal.

A Polícia de Nova York está também investigando o ocorrido com as imagens de vídeo gravadas no local. Segundo uma das integrantes do grupo de Casiraghi, a organizadora de festas Nima Yamani, o agressor foi Hock.

Nima disse ao jornal nova-iorquino que "o príncipe foi ao chão muito rápido. Parecia que tinham partido sua cara". Ainda de acordo com Nima, quando ela e Niarchos, que estava acompanhado de sua namorada, a modelo Jessica Hart, foram ajudá-lo, também receberam murros.

"Todos tinham bebido muito e alguém disse algo que não devia", disse ao jornal outra testemunha da confusão entre o príncipe e o empresário americano, que afirmou "não querer mais problemas" agora que vai se casar e "fundar uma família".

Fonte: Terra