Príncipe Harry defende soldado gay de ataques homofóbicos

O príncipe Harry provou que é um fofo e um defensor da diversidade.

Já não bastasse ser lyndo e herdeiro do trono britânico, o príncipe Harry provou que é um fofo e um defensor da diversidade. Ele, que se aposentou do exército inglês na última sexta (19), foi citado por um ex-colega militar num artigo publicado por James Wharton para o site The Huffington Post.

James é autor do livro “Out in the Army: My Life as a Gay Soldier” (Assumido no exército: minha vida como um soldado gay) e escreveu o artigo como uma forma de homenagear o príncipe Harry pelo seu trabalho servindo às forças armadas.

Em um trecho, James narrou o que pra ele é “o momento mais importante que eu lembrarei”, quando Harry o defendeu de ataques homofóbicos.

Image title


“Teve uma vez que o príncipe entrou em cena e disse a um grupo de soldados infelizes pra cair fora e me deixar em paz. Isto foi na sequência de um incidente que tinha ocorrido na noite anterior, durante o qual eu tinha me aproximado de um soldado de outro regimento enquanto bebia no bar. Pela manhã Harry teve que vir em meu socorro, porque espalharam a fofoca entre os outros do regimento sobre o que tinha acontecido entre eu e um deles, e um grupo de sargentos irritados queria meu sangue, porque pra eles, eu era, obviamente, o culpado. Harry controlou a situação e confrontou os oficiais mais velhos não comissionados, e deixou claro que eles estariam em maus lençóis se me dessem mais um segundo sequer de aborrecimento sobre essa questão (minha sexualidade).

Eu me lembro de vê-lo colocar esses soldados, muito mais experientes muito mais velhos firmemente em seu lugar e o grupo se afastou, visivelmente, com o rabo entre as pernas. Ele voltou para mim e disse, despretensiosamente, “você não vai ouvir mais nada sobre isso novamente”.

No artigo, James reforçou também o legado de Harry: “Ele se juntou a nós, ele mergulhou em nossa comunidade, ele aprendeu conosco, e nos ensinou também. Ele nos guiou e agora sempre irá defender a gente. [...] Ele será um campeão do exército pelo resto de sua vida”.

Fonte: Com informações do Hugo Gloss