Queda de avião sobre público em corrida aérea deixa três mortos

Queda de avião sobre público em corrida aérea deixa três mortos

Piloto, de 80 anos, e mais dois morreram, e há ao menos 56 feridos.

A queda de um avião de pequeno porte sobre o público durante uma competição aérea na cidade de Reno, no estado norte-americano de Nevada, matou pelo menos três pessoas e deixou ao menos 56 feridos, segundo as autoridades. A informação inicial era de 75 feridos. O acidente ocorreu às 16h30 locais desta sexta-feira (16). O piloto e outras duas pessoas que estavam em solo morreram.

Gravado aparentemente da arquibancada principal, ele mostra o público dizendo "Oh, meu Deus" após a queda da aeronave, que ergueu uma nuvem de fumaça e provocou um incêndio.

Jeff Martinez, homem do tempo da KRNV, estava no local. Ele disse que o avião virou para a direita e então caiu direto, de bico, em direção ao chão. "A gente via pedaços e partes por todos os lados", disse Martinez. "Ninguém acreditou."

Mike Houghton, presidente da empresa responsável pela National Championship Air Races, disse que o piloto Jimmy Leeward, de 80 anos, natural de Ocala, no estado da Flórida, morreu no acidente.

Ele era o dono do avião, um caça P-51 Mustang, do tempo da Segunda Guerra Mundial.

Leeward, segundo o empresário, era um piloto experiente, que trabalhou como de dublê em filmes de ficção como "Amélia". Ele voava desde 1975.

Kathy Carter, porta-voz do Renown Medical Center, confirmou outras duas mortes no acidente, mas não identificou as vítimas.

Stephanie Kruse, porta-voz do pronto-socorro regional, disse que há 56 pessoas feridas em hospitais -15 delas criticamente e 13 gravemente. Muitos feridos mais leves foram retirados do local em carros particulares, segundo ela.

Autoridades da FAA, agência federal de aviação dos EUA, já estavam no local para averiguar as causas do acidente.

O público foi orientado a deixar o local, e as corridas do fim de semana foram canceladas. As corridas do gênero acontecem sempre em setembro e atraem grande atenção do público. A segurança dos voos já foi questionada, e quatro pilotos morreram entre 2007 e 2008. Autoridades escolares chegaram a sugerir que a presença de crianças nas corridas fosse proibida.

A competição é como uma corrida de carros no céu, disputada em circuitos ovais. Os pilotos chegam a dar rasantes a 15 metros do solo e atingem velocidades de até 220 quilômetros por hora.





Fonte: G1