Rebeldes pedem manutenção do apoio militar internacional na Líbia

Rebeldes pedem manutenção do apoio militar internacional na Líbia

Em Doha, o presidente do CNT foi recebido como um chefe de Estado pelo emir do Qatar, xeque Hamad Ben Khalifa Al Thani

Mustafa Abdel Jalil, presidente do Conselho Nacional de Transição (CNT), órgão político dos rebeldes líbios, pediu à coalizão internacional dirigida pela Otan que mantenha o respaldo à rebelião.

"Muamar Gaddafi continua representando um perigo, tanto para o povo líbio como para o restante do mundo. Por isto pedimos à coalizão que continue nos repaldando", disse Abdel Jalil em uma reunião de chefes do Estado-Maior dos países que atuam na intervenção militar na Líbia.

A intervenção na Líbia da coalizão dirigida pela Otan "continua sendo necessária para restabelecer a segurança e eliminar as sobras do regime de Gaddafi", afirmou Yalal al-Deghili, que se apresentou como "ministro da Defesa líbio".

Abdel Jalil visitou no domingo o Qatar e os Emirados Árabes Unidos, os dois únicos países árabes que se uniram à coalizão internacional contra o regime na Líbia.

A viagem aconteceu antes da reunião nesta segunda-feira em Doha dos comandantes militares dos países que participam na operação da Otan na Líbia para fazer um balanço da situação.

Em um encontro no domingo, o príncipe herdeiro de Abu Dhabi, xeque Mohamed Ben Zayed Al Nahyan, manifestou apoio à reconstrução da Líbia e suas instituições governamentais.

Em Doha, o presidente do CNT foi recebido como um chefe de Estado pelo emir do Qatar, xeque Hamad Ben Khalifa Al Thani.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br