Recém-nascida com doença rara é rejeitada pelos pais por aparência

A menina chegou ao hospital desidratada e muito doente

Uma bebê prematura e frágil, pesando apenas 700 gramas, foi abandonada pelos pais, na Índia. Portadora de uma doença rara que deixa a sua pele com um aspecto enrugado, ela teve que ser alimentada pelo avô, o lavrador, Dilip Dode, de 50 anos, com a ajuda de uma colher por duas semanas.

A menina chegou ao hospital desidratada e muito doente já que, assustada com a aparência da filha, Mamata Dode, de 25 anos, não quis amamentá-la - ou visitá-la. O pai, Ajay Dode, da mesma idade, também a rejeitou.

O avô disse que os pais da menina ficaram horrorizados quando a viram, pois esperavam um bebê saudável, assim como a filha mais velha, Payal, de três anos.

O bebê, que ainda não tem nome, nasceu com sete meses de gestação e, segundo os médicos que a atenderam, sua aparência pode ser causada por um uma anomalia genética ainda não identificada. O tratamento foi integralmente doado pelo hospital.

“Ela estava desidratada quando chegou e mais um dia poderia ser fatal. Ela está respondendo ao tratamento”, disse a médica. Segundo o avô, a notícia do nascimento da menina se espalhou pela vila, e diversos curiosos foram vê-la mas, com medo de pegar alguma doença, ninguém quis segurá-la.


Image title

Image title

Image title


Fonte: Com informações do Jornal Extra